domingo, 31 de março de 2013

Observação na Serra da Freita

Serra da Freita
Localização: Serra da Freita
Data da ocorrência: 13-03-2013
Hora: 20:20h.

Testemunha: Sr. A. Rodrigues

Segue o relato da testemunha....

Sou de Arouca e estava na Serra da Freita, vi por segundos um meteorito caindo na direção de Espinho - Porto, passado 1 ou 2 minutos vi uma luz laranja grande contínua vir antes do Porto para Espinho parando aí ficando depois a piscar
Lembro que já a uns dias a trás relatei uma luz igual num sitio que não podia ser avião ou helicóptero.

Já é a segunda vez, não deve ser coincidência, tentei fotografar mas ficava tudo tremido, tentei filmar deu algo mas de noite e sem tripé e a uma distancia de uns 20 km, nada fácil.
Tentei enviar os vídeos mas como tenho a velocidade da Internet reduzida não consegui carrega-los também não dá muito que ver mas ao menos dá para reforçar o que digo.
Quando isto terminou tentei ver mais alguma coisa com o monóculo de visão noturna numa outra direção para o lado de Castro  D´Aire e apercebi-me de um objeto a piscar. Pensei ser um avião momentos depois voltei olhar e ainda estava aparentemente no mesmo sitio, pensei pra comigo "bem deve vir nesta direção e como vem longe não se nota a diferença", mas o que é certo é que foquei melhor o monóculo e vi que  não podia ser avião.

As luzes piscavam do vermelho, laranja, verde, azul e branco.
Mas como a visão noturna não é de confiança pela tonalidade podia estar a alterar as cores, liguei a câmera   e então ficou mais nítido, também aí filmei mas ficou uma imagem ruim devido à distancia e de noite sem tripé, então coloquei o carro num espaço que dava para colocar a câmera em cima porque tinha algo bom em mãos. 
Mas para meu castigo fico sem bateria sem conseguir algo de jeito, mas afirmo que o objeto estava parado aproximadamente a uns 1000m do chão sem se mover por muito tempo.
O primeiro filme é das 20: 35h e o segundo das 20:42h, tentei religar a câmera mas já não foi possível.
Regressei a casa demorando uns 20 minutos e mesmo após eu ter descido seguramente 1000m da Serra a Casa  e deslocado uns 10 km para esquerda, ainda era visível o objeto mas não tão alto, por isso devo deduzir que teria ali matéria para uma boa noticia sobre ovnis.

Mas infelizmente não estava decentemente preparado, devo dizer que fiquei muito triste e aborrecido por não ter bateria suplente ou tripé ou uma câmera com mais zoom seria incrível.
Assim que possível envio os filmes. 
Sei que não serve como afirmação e não devem levar muito a serio tudo porque parece um pouco mal contado, mas continuarei até que consiga algo de concreto que não deixe duvidas... 
Ass. A. Rodrigues

                                           Ufo Portugal

Os vídeo foram enviados, pelo Sr. A. Rodrigues, mas infelizmente o formato enviado não nos permitiu a sua extração "download".
Assim que possível, colocaremos online o vídeo que comprova o testemunho do Sr. A. Rodrigues.

No passado 31 de Agosto de 2012, era mencionada uma outra observação no mesmo local "Serra da Freita", pela testemunha ( ver ).
Ao contrário do que muitos leitores possam pensar, Portugal tem de Norte a Sul bastantes observadores atentos em busca de anomalias aéreas.
Algumas destas pessoas operam de forma solitária, outras em pequenos grupos de amigos e familiares, escolhendo estrategicamente os seus postos avançados de observação.
Será de salientar que muitos destes observadores, tem conhecimento em astronomia e aeronáutica.
O que observam permanece num verdadeiro mistério.

Aqui fica uma vez mais o alerta.... Se tem na sua posse imagens, foto ou vídeo, se observou algo de anómalo, queira por favor entrar em contato com o Ufo Portugal - ufo_portugal@sapo.pt

sábado, 30 de março de 2013

Após 20 anos, permanece o mistério de Cosford UK


Investigadores continuam de olhos colados ao céu na esperança de voltar a observar o incidente ocorrido há vinte anos atrás.

Por volta das 01:15h do dia 31 de Março de 1993, no que tem sido chamado de Incidente Cosford, havia dezenas de avistamentos em todo o Oeste da Grã-Bretanha.
Eram mencionados objetos com formas triangulares em movimento através do céu em alta velocidade.

Houve avistamentos em Devon, Cornwall e West Midlands, mas foram os relatos dos militares e pessoal Met Office ambos elementos da RAF Cosford e Shawbury RAF que deram maior destaque.
Um relatório enviado ao Ministro da Defesa Nick Pope, que dirigia então no Governo informação sobre OVNIs disse: "Parece que um objeto não identificado de origem desconhecida estava operando na Região da Defesa Aérea Britânica sem ser detectado no radar,  sendo recomendável que se investigue mais. "

Uma patrulha da polícia MoD relatou ver luzes brilhantes no céu sobre a RAF Cosford.

Os policiais chamaram um responsável de meteorologia de Shawbury para  ver um OVNI.
Ele, então, disse ter visto "uma grande forma de nave triangular voando a 200 pés sobre 'fazendo um ruído baixo disparando um feixe estreito de luz que varreu o chão.

A maioria das testemunhas descreve duas luzes brancas brilhantes acelerando para o Sudeste, deixando rastros de vapor luminoso. Alguns descrevem uma terceira luz, dando a impressão de um objecto triangular. Paginas na Internet sobre OVNIs citam o incidente como um importante indicador da existência de vida alienígena.

Os céticos, no entanto, apresentaram explicações bem mais prosaicas.
Na noite de 30 de Março de 1993, a Rússia lançou um satélite em órbita.
O foguete que levou para o espaço mais tarde re-entrou na atmosfera da Terra, quebrando em pedaços duas ou mais como o fizeram.

Todos os avistamentos de "luzes brilhantes" coincide com uma simulação de computador de onde os fragmentos teriam sido visíveis.

O meteorológico Wayne Elliott, cuja prova em Shawbury era central, indicou que seu avistamento foi de uma hora após o de Cosford, - acreditando agora que terá visto um helicóptero da polícia.

Crédito

Revelações OVNI nos Arquivos de Metereologia Australianos


Paul Dean, um investigador de OVNIs na Austrália, tem vindo a vasculhando os arquivos online digitalizados do Arquivo Nacional da Austrália por relatos de OVNIs, e encontrou alguns bem interessantes.
O seu último sucesso foi no Australian Bureau de Meteorologia.

Se se deparou com um arquivo de cartas digitalizadas de 1972-1981 que contém relatos de OVNIs.

O arquivo, intitulado Observações - gerais por autoridades externas (incluindo OVNI) [Comunidade Bureau de Meteorologia], a maioria contém relatos de fenómenos climáticos, como tornados ou nuvens de poeira. Há também relatos astronómicos, como de meteoritos.
No entanto, há relatos de OVNIs.
Por exemplo, existem solicitações de estudantes em obter informações sobre OVNIs.
Um aluno frustrado reclama que é difícil obter informações sobre OVNIs, porque muitas pessoas não acreditam no fenómeno.

Quanto aos relatos de OVNIs, muitos vêm de grupos de investigação.
Uma foto interessante foi enviada para o Bureau de Meteorologia a Fevereiro de 1981, os negativos foram enviados para o "Tenente Rod Bencke da RAAF Pearce, que tinha um interesse oficial nestes assuntos."


Dean fez uma lista de arquivos que ele achou interessante:

1. Mr G NEADS de Kelmscott, WA tirou uma foto na Nova Zelândia em 1979.
Na foto era visível círculos brilhantes de luz.
A Secretaria passou a fotografia para RAAF Base de Pearce.

2. 14 de Março de 1979. A Secretaria enviou uma carta a Hume G, do UFO Research Group, Perth.
Ele disse o que a fotografia lhe transmitiu "... não parece mostrar qualquer objeto que pode ser reconhecido como parte de um balão ... eu não sou capaz de oferecer qualquer explicação alternativa ou meteorológica do objeto na fotografia." A carta associada de PUFORG datada de 28 de Fevereiro de 1979 afirmou que o objeto foi fotografado em Ceduna, SA a Dezembro de 1977. A foto não se encontra no arquivo.

3. 27 de Maio de 1978. Reis Rocks, Hyden, WA. 20:50hrs.
Objeto laranja, baixo no horizonte leste viajando de Norte a Sul.
Mais rápido do que um avião, mais lento do que um meteoro.
Não há som.
Duração 1,5-2 minutos.
Mudou-se de Nordeste a Sul-Sudoeste a cima das nuvens.
Cauda longa laranja, 3-4 semanas antes, ao entardecer, um objeto semelhante foi visto viajando na direção oposta no céu oriental.

4. 19 e 20 de Maio de 1977. Carta do Bureau de Investigação de Fenómenos Inexplicáveis ​​Bunbury, WA. Re avistamentos entre 09:30h e 12:00h em ambos os dias.
As observações foram rotulados como Vénus. "Através de binóculos, parecia dois discos com formas fundidas girando num eixo com uma bola luminosa entre eles.

5. 01 de Maio de 1977. Pingaring, WA. Carta relatando uma luz no céu entre as 19:30h e 20:30h no céu a Nordeste das últimas 6 semanas.

6. Carta datada de 29 de Março de 1977 a partir de UPIB, Bunbury novamente três relatórios:

A 26 de Fevereiro de 1977. 22:15h. Withers, WA. 5 min. 15 graus de elevação. Luz estacionaria no céu por 15-30 segundos, depois mudou-se através do céu.

B. 2 de Fevereiro de 1977. 21:00h-21:30h. Bunbury. Luz difusa no céu movendo-se de cor amarelo / branco.

C. 15-18 Fevereiro de 1977. 20:00h. Perth, WA. Objeto de cúpula com luzes vermelhas e verdes.

7. Carta do UPIB com dois relatórios:

A 20 de Fevereiro de 1977. Collie, WA. 17:00h. Uma bola com cauda branca, irrompeu através das nuvens no céu se perdeu a sua visão por trás de uma colina.

B. 4 de Março de 1977. 23:00h. Brunswick Junction, WA. 10 minutos. Duas testemunhas viram um objeto no céu Norte-Ocidental. Foi bola brilhante com uma cauda em chamas, mais brilhante do que a lua. Ele apareceu para acelerar, desacelerar e, mais tarde, num ponto, quase desapareceu por completo.

8. 16 de Dezembro de 1976. 1225WST. Kalgoorlie Instituto de Meteorologia.
M Winterbourne viu um objeto que viaja de Norte-Est a Sul-Oeste.
Ele passou ao sul de sobrecarga. Era de cor branca, brilhante, distorcido nas bordas e ligeiramente pulsante. A forma era como uma bola de rugby, com um tamanho angular de cerca de meio grau.
A duração do avistamento foi 10-12 segundos.
Quando a elevação de cerca de 50 graus no Sudoeste pareceu que ela parou por cinco segundos e se dissolvendo no mesmo local.

No mesmo dia, às 13:30h, WST Winterbourne recebeu um telefonema de Dave Bower, da Scotia Mine, próximo de Kalgoorlie relatando um objeto "estranho no céu que se movia lentamente.
Deu o seu depoimento, mas não o conseguindo localizar mais. "

No mesmo dia em 1445WST Winterbourne viu o mesmo objeto ás 12:25hrs.
Este cruzou o céu de Leste a Oeste perdendo de vista, uma vez que diminuiu de tamanho angular, aparentemente devido à distância.
Duração 12 segundos.

Crédito
Tradução e adaptação Inglês - Português

quinta-feira, 28 de março de 2013

FBI & OVNIs memorando faz sucesso na Internet


Escrito por: HANNAH OSBORN

Um memorando de 1950 de um avistamento de OVNI não confirmado é o arquivo mais popular nos cofres do FBI, depois de ter sido visto quase um milhão de vezes.

O memorando de uma página é armazenada electronicamente em registos sendo liberado sob a Lei de Liberdade de Informação.

O FBI disse que, desde seu lançamento, há dois anos, o arquivo se tornou extremamente popular com os usuários on-line.

Escrito por Guy Hottel, o então chefe  de campo do FBI em Washington DC, a nota de 22 de Março de 1950 é dirigida ao diretor do FBI, J. Edgar Hoover.

Hottel servido nesta posição até o ano seguinte, quando aceitou um emprego na Divisão de Identificação, se aposentando de funções em 1955, quando estava na casa dos 50 anos.

O memorando relata uma história contada por um terceiro, a um agente de que a Força Aérea tinha recuperado três discos voadores no Novo México.

"Eles [os discos] foram descritos de forma circular com 50 metros de diâmetro.
Cada um era ocupado por três corpos de forma humana, vestido um tecido metálico de uma textura muito fina.

"Cada organismo era enfaixado de uma forma semelhante ao processo utilizados pelos pilotos de teste".

Guy Hottel deixou ser chefe de campo do FBI Washington um ano após o memorando (FBI)

O terceiro disse que os discos voadores foram encontrados porque o radar do governo tivesse interferido com os mecanismos de controle dos OVNIs.

No entanto, a nota termina dizendo que "nenhuma avaliação ainda foi tentada".

Quando o Vault FBI foi lançado em 2011, alguns relatos da mídia sugeriram a prova memorando confirmado de um acidente OVNI em Roswell.

No entanto, a Secretaria diz que este não é o caso, como o memorando é datado três anos após os acontecimentos de Roswell.

Memorando

O FBI também observou quem investigava os OVNIs nos anos que se seguiram a Roswell (1947), parando esta prática a Julho de 1950.

"O memorando Hottel não prova a existência de OVNIs, é simplesmente uma afirmação de segunda ou terceira pessoa, que nunca foram investigados.
Algumas pessoas acreditam que o memorando repete uma fraude que estava circulando na época, mas os arquivos não menciona nenhuma informação para verificar a teoria ", segundo o FBI.

domingo, 24 de março de 2013

OVNI sob Lisboa?

Objeto Voador Não Identificado Sob Lisboa?

Localização - Alcântara Terra, estação ferroviária.
Data Hora - 14-03-2013 - 14:09h.

A testemunha, Sr. Orlando Mendes, nos faz chegar uma foto que o deixou intrigado.

Conta que no momento se encontrava na estação de comboios e aleatoriamente viu o avião realizando a fotografia sem observar nada de anormal.
A forte densidade da luz diurna no momento não permitia observar nada além do avião que fotografava com o seu telefone móvel LG.

Após a realização da foto, notou na existência de um pequeno ponto que o deixou intrigado, nos enviando de forma a obter uma possível explicação para aquele pequeno ponto "objeto".


Perante a descrição data, hora, localização identificamos a aeronave como um voo da KLM.
Porem o objeto apresentado na imagem, aparenta estar numa altitude superior.

O contraste, sombreamento revela que o objeto é reflectido por luz Solar comparando com o avião da KLM.
Uma consulta através do Flyradar, revela que no momento não existia outro voo a cima ou altitude superior do voo KL1693.

Será importante salientar que aeronaves militares não estão incorporadas no sistema de rastreamento do Flyradar, embora a sua coloração escura seja perceptível através do equipamento especifico da LG com 8 MP, 3264x2448 pixels, autofocus.

A localização próxima do Rio Tejo, pode levar algumas aves ribeirinhas a circular na zona como ocorre com as Gaivotas "Larus argentatus".
A sua coloração branca nos pode levar a alguma ilusão óptica quando a sua coloração branca reflectida com a luz Solar, como ocorreu no passado com a APOVNI e testemunha de uma passagem de aves sob Lisboa.

Não foi possível identificar o objeto em causa o que nos levou a publicar a imagem para com os seguidores, leitores que nos acompanham.

Crédito: Orlando Mendes

Esta não é a primeira vez que fenómenos de coloração branca ou reflectidos são registados próximos de aeronaves e enviadas ao Ufo Portugal.

Exemplo do fotografo e entusiasta sobre o fenómeno OVNI, Albertino Cardoso, que também ele no passado nos fez chegar imagens interessantes e sem uma explicação.

A sigla OVNI não significa algo extraterrestre, mas sim Um Objeto Voador Não Identificado.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Ex. Paraquedista Relata ver OVNIs Perseguidos por Aviões de Combate no Canadá


Ex-pára-quedista relata ver OVNIs sendo perseguido por jatos militares sobre Grafton, Ontário a 09 de Março de 2013. 

Este relatório foi obtido a partir de um depoimento no banco de dados da Mutual UFO Network (MUFON).

A testemunha inicia o relato descrevendo o local e hora do avistamento.

"Eu estava no Lago Ontário a Sul da Vila de Grafton no litoral.
Às 10:30h da noite. "

A testemunha descreve o número de objetos e fala sobre a sua direção, altitude, forma e posição.

"Eu notei três luzes sobre a Oeste do lago a cerca de 5-8 milhas.
Era uma formação de linha, mas em diferentes níveis.
Eram três luzes que formavam uma linha perfeita.

A testemunha descreve ainda a sua ligação com os militares e o seu interesse sobre aeronaves.
Ele também analisa as luzes emitidas por esses objetos e com base em que ele conclui que eles não eram aeronaves.

"Sou um ex-pára-quedista canadense Recon Militar e tento aprender tudo o que puder sobre aeronaves. Então, primeiro vi o que parecia uma aeronave em chamas.
Notei que as luzes não estavam descendo e que as luzes estavam mudando de cor de azul para azul-verde para vermelho para azul-turquesa.
As chamas são laranja "

"Eu continuei a vê-los por cerca de 3-5 minutos foi então que notei que a luz mais à esquerda aumentou a altitude sobre 1000 - 2500 (10 graus) pés em questão de 2 segundos.
Ao mesmo tempo, a luz da extrema direita desceu cerca de 500-1000 (5 graus) pés, enquanto que a luz que se encontrava no centro se manteu imóvel. "

A testemunha, descreve como as luzes permaneceram na mesma formação desaparecendo após algum tempo.

"As luzes ainda brilhavam, mas a lado esquerdo já estaria numa altitude mais elevada enquanto que a do centro e direita já estavam no mesmo nível.
A luzes se hospedaram em formação cerca de mais 8-10 minutos, desaparecendo em seguida".

"Quando perdi a visão destes foi como eles se movessem a alta velocidade, pelas, 23:00h ouvi aviões se aproximando".

"Olhei novamente para Oeste e vi dois jatos de combate.

Também nos fornece uma descrição dos jatos militares e diz que eles provavelmente eram aviões F/A-18 canadenses.

F/A-18 Hornet
"As aeronaves não tinha luzes de pouso, navegação, ou strobe.
Poucas vezes vi a sua luz verde durante uma das suas voltas.
Os jatos militares tinha dois motores que eu pudesse ver enquanto eles estavam no poder pós-combustão. Eu presumo que eram aviões de combatentes F/A-18".

A testemunha descreve ainda porque a aparência dos aviões de combate intrigava.

"O único problema é que eu estou a cerca de 50km da Base de Air Force Base Trenton.
Esta base não tem caças estacionados lá.
É uma Base usando por C-17, C-130, Airbus A319 e Hueys de dois motores para busca e salvamento.
A Base Aérea Canadense mais próxima que tem avião caça está situada a cerca de 500 quilómetros de distância. "

"Os aviões permaneceram na área por cerca de 10 minutos, em seguida subiram a uma altitude mais elevada se dirigindo para Oeste.
Entrei em contato com o Gabinete de Relações Públicas CFB Trenton e perguntei sobre aviões militares voando nesta área.
Responderam que nenhuma aeronave militar estavam voando naquela noite sobre o lago.
Apenas um avião militar C-130 a cerca de 80 quilómetros a norte de mim por volta das 20:00h".

A testemunha finalmente nos diz como ele tem certeza de que os objetos que ele viu inicialmente não eram aeronaves.

"Eu sei o que vi não era uma aeronave de qualquer espécie.
Durante a minha vida sempre tive conhecimento e informação sobre aviões civis e militares para que eu possa dizer que o que observei não eram aviões".

As citações acima foram editadas para maior clareza.

MUFON pede aos leitores para manter em mente que muitos relatos de avistamentos de OVNIs podem ser explicadas cientificamente como fenómeno natural.

Crédito Raymond

Tradução e adaptação - Inglês - Português

segunda-feira, 18 de março de 2013

OVNIs Sobrevoam Ibiúna SP "Brasil"

Objetos Voadores Não Identificados são registados e testemunhados sob a cidade Ibiúna São Paulo.
Esta observação decorreu no passado dia 7 de Março deste corrente ano 2013, deixando perplexas as testemunhas presentes.

Abaixo o relato enviado pela testemunha - Delany Machado.

Nessa quinta feira, tinha acabado de sair de casa para ir trabalhar.
Moro a cerca de 15, 20 minutos de caminhada do serviço, logo que sai de casa olhei para o céu, uma pequena mania alias, era possível observar algumas estrelas já que o dia começava a clarear. Fui andando e quando passei por uma pequena praça que existe a caminho do trabalho olhei para a região onde existe uma mata, e sobre essa mata observei um objeto luminoso que oscilava muito, estava pequeno, mas maior que uma estrela, como era de manha fiquei ali por cerca de 30 segundos observando a luz.
Quando dei por mim percebi da presença de uma senhora que vinha subindo a rua as minhas costas e um senhor que vinha em minha direção, resolvi então seguir em frente e ir para o trabalho acreditando que o que eu via fosse a ultima estrela no céu, o relógio marcava 5h40min de onde parei.
Na frente existe uma pequena descida, onde cruzei com o morador que também seguia para o trabalho, andei cerca de 40 ou 50 metros e ainda intrigado com aquela luz resolvi olhar para o lugar onde ela estava, foi quando avistei a coisa mais surpreendente que já vi. 
Aquela luz que havia visto antes, não estava sozinha, no total eram 3, duas delas muito próximas, no mesmo instante que tive a confirmação de que não se tratavam de estrelas liguei para o rapaz que fez o vídeo.



" Não conseguiu filmar os três objetos em sua forma completa"
Disse a ele que iria para o campo de onde teria uma visão melhor, antes de sair de onde me encontrava, percebi que o objeto que estava a esquerda se movia na direção das outras duas, percebi também que os outros dois feches de luz começavam a pegar altitude. 
Então sai correndo para o campo perdendo por alguns segundos a visão dos objetos, mas quando cheguei lá aquele mesmo senhor que eu havia cruzado antes, estava lá parado observando também aquele fenómeno, olhei para o céu e pude ver que aquela luz que antes estava a esquerda havia se aproximado das outras duas, elas estavam naquele momento mais fortes.
Era possível comparar com as luzes da iluminação publica de tão fortes que estavam.
Continuavam a oscilar, a luz que estava à esquerda passou por baixo das outras duas que haviam parado novamente.
Perguntei aquele morador o que poderia ser aquilo, ele não soube responder, nem tão pouco eu. Estava em um misto de sentimentos, euforia e preocupação, foi quando percebi a chegada do cinegrafista, ele encostou a moto e já tinha a camera nas mãos, quando passou a filmar os objetos já não estavam mais tão luminosos e aquele terceiro já estava atrás de algumas árvores impedindo sua visão, mas continuava lá, no video é possível ver os dois objetos, como nossa camera é de baixa qualidade e estávamos sem o auxilio de um tripé, a filmagem saiu tremulam, enquanto ele filmava tentei contatar um dos membros que mora perto daquela mesma mata, tinha esperança que ele pudesse ter uma visão mais ampla do lugar.
Não consegui contato com ele, o objeto da direita acabou por sumir lentamente como é possível ver no vídeo, a outra luz permaneceu ali nos encantando, estava parada no ar as 5h45min. 
Já não havia estrelas no céu, descartamos qualquer hipótese de avião ou balão meteorológico, onde moramos é uma cidade do interior, ainda não fomos afetados pela poluição por completo. 
O cinegrafista tentava não balançar a camera, esta estava com ajuste de foco automático e num dos momentos quando perdeu o foco a luz estranhamente sumiu de nossas vistas.
Ficamos ali anda por mais 5 minutos tentando ver alguma coisa, foi possível ver outra luz mais a direita, acredito ser aquela luz que se moveu da esquerda, ela não esta na filmagem, podemos disponibilizar.
Eu tive de ir trabalhar mas o cinegrafista ficou no local. 
Fui embora olhando para o céu, e não vi mais nada. 
estamos acostumados a observar as estrelas, acredito que aquilo que eu vi, não seja conhecido, aqui no Brasil existe uma coisa que chamam de boi tatá, pessoas de maior idade dizem ver essas luzes sobre matas e rios. 
Neste meu caso não foi diferente, eram 3 luzes muito brilhantes e de tamanho anormal, nenhum avião ou balão poderia imitar aquilo, o que quer que seja me deixou fascinado ainda mais pela ufologia.
Sempre que saiu de casa olho sempre  naquela direção e nada mais vi lá. 

                                                    Ufo Portugal

Após averiguação e consulta do Flyradar constatamos que na data e hora mencionada não houve qualquer registo aéreo na região, iniciando a busca de voos pelas 05:00h/05:50h.


O autor do vídeo Carlos Roberto, investigador e integrante da equipe CPUR, marcou a sua presença testemunhando o final da observação, conseguindo ainda obter um pouco dessa experiência vivida pelo Sr. Delany Machado como podemos ver e ouvir na imagem.

Hipótese de Satélite será excluída pela sua forma e natureza apresentada no vídeo, como também após consulta do Stellarium descartando essa possibilidade.
A 07-05-2012, o mesmo fenómeno era registado em vídeo sobre a Holanda.
As imagens apresenta extamente as mesmas semelhanças.
Carlos Roberto

O CPUR é uma equipe de investigação existente em Ibiuna SP, que se tem dedicado a registar e catalogar alguns eventos anómalos na região, contando com algumas imagens muito interessantes de diferentes datas.

Se presenciou este fenómeno ou tiver mais informações, queira partilhar connosco a sua experiência, observação do ocorrido.

ufo_portugal@sapo.pt

sexta-feira, 15 de março de 2013

OVNIs regressam ao Vale de Hessdalen Noruega

Dois Objetos Voadores Não Identificados são registados no dia 13 de Março deste corrente ano 2013, em Hessdalen.

O local é mítico pela sua constante observação de objetos luminosos que se manifestam aos olhos dos residentes como também despertando o interesse de investigadores sobre o fenómeno.
Segundo o autor do vídeo "Streetcap1" no Youtube, entre 1981 e 1984 o Vale de Hessdalen, teve a sua atividade máxima, deixando os que ali viviam alarmados.




Um relatório de 1984 sobre estas luzes diz o seguinte:
Estas luzes podem ser observadas em qualquer lugar.
Por vezes são relatadas a sobrevoar a cima do telhado das casas, ou ligeiramente a cima do solo como também a grande altitude e principalmente a baixo do topos das montanhas próximas.
Ninguém poderia dar uma explicações para essas luzes.
As luzes pareciam ter diferentes formas específicas.
Desde a forma de uma bala, com a ponta para baixo, uma bola de futebol e mesmo uma "árvore de Natal" de cabeça para baixo.
As cores eram na sua maioria brancas, ou um amarelo claro.
Por vezes, tinham uma pequena luz vermelha, na parte superior ou inferior do desses objetos.
Por vezes, estes tinham todas as cores desde o vermelho, verde, azul, amarelo, ao mesmo tempo.
Essas luzes têm muitas vezes sido observadas no vale, apenas sobre o telhado das casas, ou até mesmo no chão.
Existem casos em que estas luzes estão estáticas por mais de uma hora.
São vistas se movendo lentamente em torno do vale, e, por vezes, mostram grandes acelerações e velocidades.

A observação de luzes anómalas na região despertaram um grande interesse que deram origem ao Project Hessdalen.

Se desconhece este projeto, observe o vídeo abaixo de forma a ter uma percepção do grande número de observações realizadas em Hessdalen através do posto avançado criado com a finalidade de registar estas luzes.


quarta-feira, 13 de março de 2013

Policia persegue OVNI na Polónia

Não é de agora que Policias relatam observações anómalas de misteriosas luzes a vaguear no céu.
Um pouco por todo o mundo relatos desta natureza despertam uma especial atenção, visto se tratar de observações realizadas por pessoas de alta credibilidade e de um conhecimento profundo sobre tecnologias.

Na noite do dia 8 de Janeiro pelas 04:00h da manhã, dois agentes da Policia e um Oficial, da cidade  Opole, regressavam de uma intervenção, quando subitamente são surpreendidos por um estranho objeto voador não identificado luminoso pairando a vários metros do solo.
O objeto estaria a uma distância aproximada de um quilometro dos Policias se movendo paralelamente ao carro patrulha por vários quilómetros.
Os Policias descrevem o objeto com uma forma de disco com uma cúpula na parte superior.
Tentaram fotografar e filmar o objeto como podemos ver no vídeo abaixo, embora sem uma qualidade que não nos permita ter a mesma percepção que tiveram estes três homens.



Contam que durante a observação sentiram uma mistura de sentimentos, emoções e ansiedade perdendo até a noção do tempo.
O que lhes parecia ter sido alguns minutos, revelou ser uma observação de hora e meia.
O que lhes terá ocorrido, permanece um verdadeiro mistério.
Enquanto perseguiam o objeto, deste surge um clarão que ilumina os campos circundantes.
Do objeto voador não identificado surgiram inúmeros outros objetos igualmente coloridos.


Crédito

Em 2000 ocorria algo semelhante por 4 Policias no Ilinois EUA.


terça-feira, 12 de março de 2013

OVNI fotografado em Berwickshire "Escócia"


Uma das várias testemunhas que relataram  a observação de OVNIs nos céus da Berwickshire, Escócia, enviou fotografias ao jornal Berwick, de uma misteriosa luz azul no céu. 

No mês passado, várias testemunhas relatavam ter visto luzes estranhas no céu.
Um deles, John Robinson, conta que estava passeando com seu cão, durante a noite, quando de repente ele viu uma luz brilhante. Ele pensou que poderia ter sido os faróis de um carro, mas quando olhou em volta, notou uma esfera grande, brilhante.
A esfera nesse momento se desloca a uma velocidade muito rápida, desaparecendo no céu nocturno.
Conta ao jornal Berwick, "Eu estive conversando com alguns dos meus vizinhos, que colocaram a minha mente um pouco à vontade, porque eles mesmos disseram ter visto algo em torno desse tempo."

Robinson e seus vizinhos não foram os únicos a testemunhar estas luzes estranhas em Berwkshire.
Na noite seguinte Paul Taylor estava conduzindo para casa quando numa luz no céu.
Ele anda sempre com a sua câmera, conseguindo desta forma realizar quatro fotos.
Ficou surpreso ao ver uma esfera azul nas fotos.


Avistamentos semelhantes foram relatados em Yorkshire.
Algumas das testemunhas descreveram as luzes como uma "estrela cadente voando a baixa altitude". Residentes Berwickshire têm especulado a origem das luzes teorizando como luzes do norte ou lixo espacial. No entanto, até o momento, Taylor é o único que parece ter conseguido registar este fenómeno em fotografia.

Crédito

Surgimento de círculos no solo em Chajarí, intrigam proprietários

Grandes círculos de pasto seco foram descobertos em Campo Colónia Argentina.
Apresentando uma extensão de sete metros de diâmetro.
Investigadores estão no local para tomar a ocorrência.

Os donos do campo Colónia Argentina, localizado na localidade de Chajarí, surpreenderam-se ao descobrir na passada Sexta-Feira marcas estranhas no pasto seco que formavam círculos de sete metros de diâmetro.

Os grandes círculos apareceram sem razão e causaram surpresa aos proprietários dos terrenos.
Edgar Torres, investigador se encontra no terreno com a finalidade de encontrar mais respostas para o ocorrido.

Flavio Croatini, dono do campo onde surgiram os círculos, conta: "Estava com o meu irmão percorrendo um tereno que se julgava perdido quando encontramos estes círculos".
Foi muito estranho, porque não há vizinhos nas proximidades do campo e não nos apercebemos de nada.



Sobre o encontrado conta que “existe círculo maior marcado com pasto seco, não queimado, uma circunferencia de uns sete metros de diâmetro, enquanto a uns vinte metros apareceu um outro, um pouco mais pequeno”.

“Não sei o que pode ter sido, existe quem acredite ser algo raro, como mostram às vezes alegando serem Ovnis ou algo desta natureza.
Eu realmente não sei, mas não deixa de ser estranho, porque não sabemos como surgiram”, expressou.

Crédito

Homem desapareceu para "encontrar-se" com ovnis


O desaparecido deixou uma carta na viatura da sua filha, na qual dizia para não o procurarem, alegando que ia se encontrar com ovnis. 

O desaparecimento ocorreu no Sábado 9 de Março durante a noite em Rio Ceballos "Argentina".

Um homem de 58 anos, identificado como Juan Domingo Leguizamón, se encontra desaparecido desde o Sábado passado em Rio Ceballos. O homem deixou-lhe uma carta dentro da sua camioneta a sua filha Belém, na qual dizia que não o procurassem porque se ia reunir com ovnis.

A filha após esta estranha história reportou ás autoridades o sucedido do desaparecimento do seu pai.
A polícia encontra-se na busca deste homem, que ao que parece não apresentaria qualquer sintoma de problema mental, segundo o informações avançadas pela Policia.

Até ao momento Juan Domingo, ainda não foi encontrado, continuando as autoridades na busca do paradeiro deste homem.

Crédito

sexta-feira, 8 de março de 2013

Governo do Canadá descontinua investigações sobre OVNIs


Segundo avança a fonte noticiosa CBC,o  Governo do Canadá encerra as suas investigações sobre OVNIs.
Todos os arquivos estão sendo entregues a investigadores voluntários, como é o caso do escritor e investigador Chris Rutkowski.


quinta-feira, 7 de março de 2013

Luz misteriosa em Floripa - SC Brasil

Luz misteriosa intriga condutor, fazendo este encostar na berma da estrada.

Segue o relato avançado pela testemunha " rovarisarthur ", que colocou o seu vídeo e observação escrita no Youtube.

Ontem dia 06/03/2013, eu estava indo para Coqueiros (Floripa- SC) e quando eu estava na via expressa, me deparei com esse objeto, logo parei o carro e desci do veiculo, e comecei a visualizar, e vi que não era um avião porque ficava parado no céu, e também não era a lua porque estava nublado, e pensei que era um apartamento mais ele estava no meio do mar, e era parecido com a metade da lua e brilhava mais que o sol, e saia uma fumaça em zig-zag e chegava nas nuvens, e quando chegava nas nuvens saia tipo uma energia, que se estendia uns 100 metros de distancia para os dois lados, na imagem não aparece muito bem, e pensei vou tentar chegar mais perto, e quando eu virei para entrar no carro, olhei para o céu e não se encontrava mais.
A imagem não aparece a fumaça e nem o clarão no céu por filmar de um celular!!!
SERIA UM OVNI????



Uma atenção minuciosa, podemos observar a referida luz a reflectir algo sobre as nuvens a cima desta.
Seriam os raios de energia que a testemunha refere no seu relato!
Se reside na área e observou o mesmo fenómeno, queira entrar em contacto connosco ufo_portugal@sapo.pt

quarta-feira, 6 de março de 2013

OVNI observado e fotografado sobre Lorrain


Por: Hélène Messang
Várias testemunhas relataram ter visto um fenómeno estranho no céu de Lorrain na noite de 13 de Fevereiro de 2013: uma bola laranja e um rasto brilhante.
Um fotógrafo amador conseguiu capturar no preciso momento o fenómeno.


Kevin Leclercp de Saint-Max é um fotografo muito orgulhoso por ter conseguido a única foto do fenómeno. Kevin, estava a tirar fotos de estrelas e neve na noite de 13 de Fevereiro de 2013.
A sua atenção foi interrompida quando viu o objeto se movendo no céu claro pelas 22:13h.
Kevin mora em Meurthe-et-Moselle, mas outra testemunha Moselle, Yannick Monget, descreve o mesmo fenómeno, como o residente belga.

Na foto podemos observar o rasto criado pelo processamento lento de obturação da câmera de Kevin.
Durante a fotografia noturna, todo e qualquer objeto em movimento que se enquadre no ponto alvo, neste caso paisagem, o objeto em questão devido ao processamento lento do obturador da câmera, irá registar o movimento desse mesmo objeto.
Portanto ficamos com a possibilidade de Kevin ter fotografado um meteoro, embora a velocidade deste seja elevada.
Será necessário saber qual o equipamento que Kevin utilizou na captura da foto.
Sabendo o tempo de processamento de obturação desse equipamento, poderemos ter algumas conclusões.

A 15 de Fevereiro sobre Keighley Inglaterra, era registado o objeto abaixo na foto.

UFO spoted over Keighley UK

Avistamentos de OVNIs em ascensão na África do Sul


Avistamentos de objetos voadores não identificados ao largo da costa da Cidade do Cabo têm aumentado dramaticamente e pode indicar que os habitantes estão sob vigilância pela vida de um outro planeta, de acordo com o fundador de um site criado para registar tais incidentes.

Por Aislinn Laing
Gert Jordaan, fundador do Ufo Research of South Africa, disse que entre o dia 21 e 27 de Fevereiro, muitas pessoas relataram ter visto luzes brilhantes laranja e chamas no céu.
Conta que enquanto alguns avistamentos poderia ser atribuída a chuva de meteoros, outros poderiam ter uma explicação mais interessante.
"Apesar dos meteoros produzirem uma cor laranja, alguns dos avistamentos mencionam uma mudança radical na direção e velocidade.
Alguns objetos ainda permanecem estáticos por alguns minutos.
Pode haver alguns fenómenos ufológicos ocorridos em áreas ao redor da Cidade do Cabo", segundo avançou ao jornal The Times.
Sr. Jordaan conta que uma outra possibilidade seria a de haver "alguns aviões ultra-secreta" a serem testados no Cabo Ocidental.
"A segunda possibilidade será  vida de outro planeta a tentar fazer contacto oferecendo conhecimento."

Crédito

I Fórum Mundial de Contactados vai ser no Brasil


Foi lançado oficialmente o I Fórum Mundial de Contactados, a ser realizado no Hotel Sesc Cacupé, em Florianópolais, de 14 a 16 de junho de 2013. O mais novo evento promovido pela Revista UFO já tem suas páginas na Internet e Facebook funcionando, e as inscrições estão abertas. Somente 400 vagas estão disponíveis.

A proposta é realizar um congresso revolucionário e inédito, reunindo pessoas de diversos países que tiveram a oportunidade de estar frente a frente com alienígenas, e até mesmo visitar suas naves. Irão se apresentar constatados, abduzidos e testemunhas de casos ufológicos de grande impacto, e o evento contará também com os pesquisadores que analisaram suas experiências.


Proposta do I Fórum Mundial de Contactados:


De toda a vasta gama de eventos envolvendo a milenar presença alienígena na Terra, as situações mais importantes e que mais elementos oferecem aos pesquisadores são as abduções de homens e mulheres por nossos visitantes extraterrestres e as ocorrências de contatismo, em que indivíduos normais têm a singular oportunidade de estabelecer contacto com tais seres, travando com eles algum tipo de relacionamento.


Esses casos se avolumam a cada dia em todo o planeta e conhecê-los é a proposta do evento. Contactados, abduzidos e testemunhas de importantes ocorrências ufológicas se reunirão em Florianópolis, em Junho, para apresentar e discutir suas experiências com o público, acompanhados dos pesquisadores que as investigaram e experts mundialmente reconhecidos em contatismo e abduções alienígenas. 

Não perca!

Site oficial com a lista de conferencistas convidados

Página do I Fórum Mundial de Contatados no Facebook

Crédito de: www.ufo.com.br


segunda-feira, 4 de março de 2013

OVNI quase colide com avião da TAP em 1976


Este é um caso que merece uma especial atenção sobre o fenómeno em si, como o desenrolar da sua observação quer por tripulantes e passageiros a bordo do voo TP245 da TAP.

Todos os créditos a cargo de José Garrido. 

No que tange a observações de OVNIS, a madrugada do dia 19 de Setembro de 1976, foi bastante agitada em toda a orla mediterranica, nomeadamente na Península Ibérica e, mais especificamente, em Portugal.

Boeing 707, da TAP 1976
Algumas das testemunhas dos acontecimentos daquela madrugada foram os elementos que constituíam a tripulação de um BOEING 707 dos Transportes Aéreos Portugueses –TAP, comandada por Eloy João Weigert, de 52 anos e 23.000 horas de voo, sobre Lisboa, e que iniciava o voo TP241 transportando 110 passageiros, além dos tripulantes.

Assim, e após a Torre de Controlo do aeroporto de Lisboa ter autorizado a descolagem do avião para efectuar aquele voo, este iniciou uma ascensão normal, a uma velocidade de 235 nós até atingir 3.000 pés QNH, aumentando, depois, para 300 nós até atingir os 4.000 pés.
Nesse momento – 2 : 10 H minutos da madrugada -, não havia qualquer outro tráfego aéreo na zona.

A 4.000 pés de altitude, tendo já transcorrido 6 minutos após a descolagem, o co-piloto, José Pinto, de 32 anos e 3.000 horas de voo, viu algo que pensou tratar-se de um avião com os faróis acessos em rota de colisão; gritando para a Torre "vem um avião contra nós", inicia uma volta apertada para a direita, sobre a vertical da margem do rio Tejo, aproximadamente por cima do Montijo, afastando-se do objecto.

Entretanto, os controladores do aeroporto de Lisboa observavam o OVNI com binóculos enquanto constatavam que a "tela" do radar nada de anormal assinalava.

O objecto passou bruscamente pela frente do BOEING 707:

Os tripulantes tiveram a sensação de que o objecto esteve como que "parado"  cerca de dois ou três segundos, em frente do avião.  Nesse período de tempo ficaram visíveis luzes brancas bem definidas.

Após ter cruzado a rota do avião, da direita para a esquerda, a uma distância entre os 200 e 250 metros deste, constatou-se que "o lado oposto" do fenómeno, que se dirigia no sentido de Sul para Norte, era escuro, emitindo das extremidades luzes intermitentes do tipo "sparking light" ou do tipo "flash" .

Da base do Montijo houve a confirmação que não havia aeronaves militares no ar e que o objecto não era detectado no radar.

Posteriormente, constatou-se que o registo efectuado pela "caixa negra" do BOEING confirmou todos os elementos referidos pela tripulação, quer pela conversação entre os tripulantes na cabina, quer pelos dados técnicos do voo.

Em Portugal, para além da observação acima descrita  houve outras!

Com efeito, ficou confirmado que, em diversas regiões deste país avistaram-se objectos em voo bem como obtidas fotos de objectos próximos do solo.

Assim, cerca das 1 : 40 H dessa madrugada, numa bouça em Fânzeres, Gondomar pessoas testemunharam objectos descendo suavemente até quase tocarem o solo, após o que descolaram na vertical a grande velocidade.


Na madrugada de 19 de Setembro de 1976, foi possível constatar outras observações realizadas em vários pontos do País e Ilhas.
Ler mais ( OVNIs em 1976 ).
O que teria ocorrido nessa madrugada de tão insólito sobre o espaço aéreo português?

OVNIs invadem o céu de Delsjön "Suécia"

De acordo com o autor do vídeo "Skywatcher Sävedalen" no Youtube, o vídeo foi realizado no dia 03 Fevereiro de 2013, pelas 19:30h, na Reserva Natural de Delsjon.

O autor revela ter tido algumas dificuldades na realização do vídeo, devido há passagem de outras viaturas.
A captura de imagens não é permitido em alguns países, onde se tenta manter a privacidade das pessoas intacta.
Por exemplo: Se você realizar uma filmagem em que surge a matricula "identificação" de um outro automóvel e colocar o referido vídeo no Youtube, caso o proprietário dessa viatura assista o vídeo, poderá o processar por expor a sua privacidade sem o devido consentimento.
Por esta razão ouvimos o autor a falar calão quando uma viatura passava "Fucking Car".

O autor conta que o objeto realiza uma série de manobras antes de desaparecer se movendo da direita para a esquerda e novamente para a direita.
Passados momentos terá observado objetos piscando no céu que julga ser aeronaves militares.
Foi então que decidiu ir para campo aberto e filmar todo aquele aparato em IR Infrared, onde conseguiu obter uma série de objetos voadores não identificados perceptíveis a olho nu.

Vídeo 1 - 19:30h


Vídeo 2 - 20:00h "IR"

domingo, 3 de março de 2013

Arquivos X na EAeronáutica Brasileira


Arquivo Nacional reúne acervo de relatos de discos voadores vistos no país entre 1952 e 2010. 
Os documentos perderam caráter sigiloso.

Por: Marcelo Freitas
noticias.band.uol.com.br

Entre os anos de 1964 a 1985 o Brasil viveu sob regime militar.
Muitas poderiam ser as buscas dos brasileiros por informações sobre os arquivos das Forças Armadas.
E são, mas o assunto que lidera o ranking de solicitações - há no mínimo 100 registos todos os meses sobre discos voadores.

Enquanto a ciência diz não ter provas de vida inteligente fora da Terra, milhares de estudiosos se debruçam para provar o contrário.
As únicas evidências sobre o assunto está em poder do Arquivo Nacional – apenas como registo histórico para o primeiro grupo, como provas concretas para os ufólogos.

O acervo reúne fotografias, imagens e depoimentos recolhidos entre 1952 e 2010.

A maioria dos casos são de pessoas que juram ter testemunhado a visita de um disco voador no céu brasileiro.

Há, contudo, depoimentos de pilotos que relataram ter avistado fenómenos extraterrestre no céu.
Não há, porém, nenhuma prova material.

O chamado ‘Arquivo X’ foi mantido por cinco décadas em poder da Aeronáutica e se tornou público a partir de um decreto de 2010.
Antes, os relatos tinham caráter confidencial.
Evitar criar situações de pânico na população era uma das justificativas. “Hoje, quando há relatos sobre OVNIs, se regista e arquiva”, informou o Ministério da Defesa.
Os casos são catalogados no Comdabra (Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro), antes de serem remetidos ao Arquivo Nacional.

A Comissão Brasileira de Ufólogos, porém, acredita que ainda há documentos com status ultrassecretos e investigações em andamento e exige divulgação.

Veja abaixo o relato mais antigo e o mais recente de óvnis avistados no Brasil.

1955 – O agricultor Adolfo Mathiesen, de uma fazenda de plantação de arroz em Araras (SP), relatou ter avistado por dois minutos um OVNI opaco, de cor metálica, parecendo dois pratos de bocas uma para o outro, com uma cúpula no centro.

2010 – O piloto Brigadeiro Soares contou ter avistado do solo, em Manaus, com um binóculo, um OVNI em forma da letra ‘V’ de cor escura. O voo teria durado 15 minutos.

OVNI em Alcácer do Sal?

Data: 26-02-2013
Hora: 20:30.
Localidade: Alcácer do Sal

Não é costume o investigador colocar as suas próprias observações, pelo simples facto de estar em jogo a sua credibilidade em relação ao fenómeno em si.
A não ser que seja essa observação mencionada durante uma investigação, vigília na companhia de outras testemunhas que possam confirmar o respectivo fenómeno "ocorrência".

No dia 26 de Fevereiro pelas 20 horas e 30 minutos, estava a realizar uma fotografia nocturna com o panorama da cidade Alcácer do Sal.
Portanto estava na margem Sul do Rio Sado no Bairro da Quintinha no exacto momento.

Foto panorâmica de Alcácer do Sal
Equipado com a minha câmera Fujifilm e tripod para realização da foto a cima, olhei a trás e ao fundo observei uma luz que se movia vagarosamente de Norte para Sul a uma baixa altitude sobre o Rio Sado para lá da Ponte IC1 que faz a ligação Norte Sul.
Era uma luz de um tamanho razoável, pelas viaturas que transladavam na IC1, esta era obviamente do tamanho de 4 autocarros, uma luz de coloração amarela e tons ligeiros de azul.
Pelo que observei era uma luz opaca sem qualquer tipo de luz secundária ou psicadélica.
O formato desta luz seria algo comprido tipo "charuto", onde a sua luz era perceptível e não ofuscante.
Nesse momento instintivamente, rodei o tripod com a câmera e fiz a foto com 10X zoom aproximadamente que resultou em algo de muito curioso!
Era visível algumas aeronaves a grande altitude, onde a sua fisionomia se destacava em relação a esta que se movia lentamente.
Exemplo dos voos Iberia Express, Easyjet e Rayaner que estavam visíveis naquele momento.


Durante alguns dias andei analisar a foto, como averiguar o local onde foi realizada a fotografia a fim de tirar algumas dúvidas.
Através de recursos de edição de imagem, foi possível obter contrastes que na foto em si, não são perceptíveis, embora a fotografia tenha sido realizada em modo nocturno com tripod, perfeito para esta categoria de foto nocturna.



A foto a cima mostra o que se pode observar em plena luz do dia.
Ao fundo porem coberto por uma colina de laranjeiras, existe um monte para qual as suas luzes naquele ângulo, não são perceptíveis a olho nú nem pela câmera, algo que confirmei na noite seguinte.
Inicialmente a luz parecia estar bem mais distante do que a foto revela, o que não deixou de ser uma surpresa, como deveria também, ter deixado um rasto de movimento, devido ao processamento lento de obturação em modo nocturno.
Neste caso deveria existir um rasto de movimento à direita da respectiva luz o que não ocorreu.
A luz em si apresenta estar estática e foi nesse momento que simplesmente a luz desapareceu.
Este relato e fotos não eram para ser colocadas como referi a cima, nem serve como exemplo para alegar algo de extraordinário como uma nave tripulada por visitantes de outro mundo.
Alcácer do Sal, é uma cidade em que a sua região tem sido palco de treinos da Marinha por parte das tropas especiais de Fuzileiros.
Não existe nada no local!!!
No momento não houve ruído a não ser as viaturas que se faziam deslocar na IC1.

Somente algo de intrigante para qual não identifiquei como aeronave naquele momento e como fotografia apresenta parâmetros que não fazem sentido para algo que se encontrava em movimento.

Algo que me está a deixar completamente intrigado, curioso por não conseguir até ao momento encontrar uma explicação para a observação e foto em si.

Somente avancei com este relato, pelo facto dessa mesma noite no Montijo ter sido observado um outro fenómeno luminoso que despertou atenção da testemunha.


Na imagem a cima, podemos constatar um ligeiro rasto indicado movimento da esquerda para a direita, contrariando a luz observada inicialmente.
É aqui que reside todo o mistério.
O formato circular da luz, penso que seja um efeito causado pelas ramas das árvores ao fundo.
Gostaria de saber se já ocorreu o mesmo a alguém experiente em fotografia?

sexta-feira, 1 de março de 2013

OVNI deixa vestígios em asfalto na Argentina


Antonio Zuleta 
Na Estrada Nacional 33, em direção a Cachi, apenas a 7 km de onde a linha Tin Tin começa, surgiram marcas estranhas.

Coincidindo com estas marcas, o taxista Paulo Velis, que regularmente faz a viagem entre Salta e Cachi, teve uma experiência algo fora do normal.
Às 5:15h da manhã 16 de Fevereiro, enquanto andava os seus primeiros quilómetros da linha de Tin Tin, reparou numa luz vermelha que brilhou com um tom azul intenso.
Quando se aproximou, a luz muda de coloração e segue a alta velocidade em direção às montanhas, conhecidas pelos habitantes locais como "Paleta Salta Pintor", nesse momento acordou os passageiros movidos e disse-lhes o que aconteceu.
No dia seguinte volta ao local e repara com surpresa numas marcas em forma de aranha no asfalto no mesmo lugar onde tinha realizado a sua observação.
O lugar em que as marcas estranhas são exibidas a 7,6 km do início da linha devido a Cachi.
Paulo Velis tirou algumas fotos e as enviou a Antonio Zuleta, que investiga estes fenómenos há 20 anos, e não hesitou em leva - las para A Tribuna.

As marcas têm uma profundidade de 2 cm e estão dentro de aproximadamente 10 metros.
"As marcas são semelhantes aos" círculos de cultura "que apareceram em Chichester, numa cultura de trigo, mas essas faixas foram gravadas numa posição mais dura muito.
O percurso não tem danos a esta parte da viagem como associar-se com as falhas de layout.
Há restos de asfalto espalhados num raio de 20 metros ", avança Zuleta.



Crédito

Força Aérea Portuguesa tenta interceptar OVNI


Data: 7 de Janeiro de 1977
Hora: 15:15 Horas
Local: Paços de Ferreira
Testemunhas: Controlador de radar de uma base de intercepção e alerta em Portugal. (Identidade não divulgada a pedido).
Tipo de observação: Observação radar; Radar Optics Notification.

A entrevista que a seguir se reproduz, versa a movimentação de Ovnis no período que corresponde aos primeiros dias do ano de 1977, actividade essa notificada pelos meios usuais de detecção por radar da FAP.
A experiência do entrevistado na sua qualidade de controlador de uma das principais estações de detecção portuguesa vem confirmar algumas das mais importantes observações de Objectos Voadores Não Identificados em algumas zonas do território nacional, mormente na área da cidade da Guarda, e que tiveram como observadores duas testemunhas separadas entre si no espaço e no tempo, ambas apontando para um mesmo tipo de entidade ou humanóide igualmente observado por uma destas testemunhas, nas proximidades de um Ovni imóvel a baixa altitude.
O controlador entrevistado possui 7 anos de experiência nas suas funções e afirmou, claramente, que as detecções de alvos não identificados no referido período eram em todas diferentes das situações que até ali havia experimentado.
Referiu inicialmente que os sistemas actuais, sendo mais sofisticados, permitiam uma detecção mais eficaz, contribuindo igualmente para tal situação o facto dessa vigilância se fazer durante as vinte e quatro horas do dia.
Nesses primeiros dias de 1977, a costumada rotina de pedido de identificação de engenhos voadores foi quebrada pelo não cumprimento dessa obrigação por parte de um objecto voador não identificado.


PILOTO RECUSOU ENTRAR NA NUVEM

O raio de acção do radar, a partir da estação é de 220 milhas no planimétrico e de cerca de 40.000 pés no altimétrico.
O alcance da nossa estação estende-se até Lisboa e para sul da capital a detecção é cometida a outra estação, cujo raio de acção vai até ao Mediterrâneo.
Para os aviões a identificação não se torna difícil, uma vez que eles se deslocam por corredores áreas pré-determinadas.
O movimento extraordinário será militar ou civil particular?
De vez em quando, alguns destes aviões esquecem-se de reportar a sua rota e somos forçados a pedir a identificação. Relativamente a esses alvos esquisitos posso adiantar que numa sexta-feira, dia 7 de Janeiro, portanto estando eu de serviço, tive a oportunidade de seguir um desses objectos no écran do radar.
Aliás, dias antes, terça e quarta-feira, tinha havido idênticas detecções que, como é habitual, foram alvo de relatórios envolvendo todos os dados relativos e coordenadas horas, etc.
Nessa sexta-feira, isso aconteceu por volta das quinze horas e quinze, prolongando-se a situação até cerca das dezassete horas e quarenta.


Curiosamente o sinal registado era idêntico ao de um avião, pormenor confirmado mais tarde por meio dos aparelhos que tentaram a intercepção visual.
É de salientar o facto de o radar altimétrico não detectar o alvo e fazê-lo em relação aos aviões, facto que, na terça e quarta-feira anteriores se tinha registado igualmente em relação aos próprios objectos não identificados.
O referido objecto começou por ser detectado à hora já referida deslocando-se para Sul numa zona entre Montalegre e Chaves.
Daí prosseguiu até Penodono, Sernancelhe, flectindo depois sobre o curso do Mondego vindo a pairar sobre a zona de Anadia onde se manteve durante algum tempo.
Posteriormente deslocou-se de novo para sul até Coimbra tendo estacionado sobre o rio Mondego durante cerca de um quarto de hora.
Todo este trajecto é feito à velocidade média 70/80 km/h, durante pouco mais de 2 horas.
Verificou-se apenas um aumento nítido de velocidade a partir da segunda tentativa de intercepção feita sobre a zona de Anadia onde o objecto terá atingido entre 200 a 300 km/h. Recapitulando, um primeiro caça saído de Monte Real tinha tentado um primeiro contacto sobre a região de Sernancelhas, mas o piloto não conseguiu registar nenhum tipo de engenho voador.
Entretanto tinha-me sido solicitado que entrasse em contacto com os postos de GNR distribuídos ao longo da trajectória do objecto. Recordo que, numa altura em que contactava com o posto de Sernancelhe, o avião de Monte Real sobrevoava aquela região.
Insistindo perguntei aos agentes se não estavam a ver nada no céu incluindo o caça.
Isto porque o piloto deste último nos tinha informado que o alvo do seu radar coincidia com uma nuvem.
De acordo com as informações dos agentes da GNR, o tempo estava bom havendo de facto a assinalar algumas nuvens claras.
Ora o piloto do caça tinha falado na tal coincidência de uma dessas nuvens ser o alvo do seu radar. Voando a uns 10.000 pés o caça chegou a andar na rdem dos 3.500 pés o que de algum modo dará uma ideia quanto à altitude de tal nuvem.
Apesar das insistências do oficial que controlava a operação o piloto do caça recusou-se a entrar na nuvem que ele descreveu como sendo um cúmulo que parava na zona de Sernancelhe juntamente com as outras observadas pela GNR local.

A nuvem tinha cerca de 5.000 pés de espessura e 3.500 pés de diâmetro, e segundo a descrição do guarda a sua tonalidade era muito clara.
Para todos os efeitos o piloto achou por bem não se meter no cúmulo.
Depois de pairar algum tempo na zona, o piloto desiste e volta para a base sem ter conseguido identificar o alvo que se confundia com a misteriosa nuvem.
Logo de seguida, descola novo avião de S. Jacinto que ao aproximar-se do objecto, passando-lhe inclusive pela frente, faz com que este se desloque cerca de 7 milhas para sul, trajecto este feito em cerca de um minuto.
Aparentemente, aquilo que o segundo avião observa continua a ser a nuvem cuja posição coincide igualmente com o alvo registado no nosso radar.
Na sua deambulação a nuvem alterou bastante a altitude, chegando a descer, segundo informação do piloto do segundo avião a cerca de 2.500 pés.
Quanto a distinguirmos as nuvens dos restantes alvos móveis no espaço aéreo é ponto assente que para nós não há confusão possível.
O seu aparecimento no radar – vulgarmente registamos as passagens das chamadas frentes em meteorologia – é distinto daquilo que estávamos apanhando nessa sexta-feira.
A sua trajectória era demasiado inteligente, coincidindo quase com o percurso do voo TAP Bragança – Lisboa.
O vento soprava de 040050 com uma intensidade cerca de 40 nós precisamente pela retaguarda da insólita nuvem.
Os pilotos prosseguiram o contacto visual até cerca das 17:30h já que a partir desta hora a aproximação do crepúsculo não permitia a continuação dos sobre voos.
Assim não estivemos só nós a acompanhar a trajectória da nuvem suspeita da qual perdemos o rasto subitamente a partir de uma milha a sul de Coimbra.
Talvez pelo facto não podermos contar com o altimétrico.
 Entretanto o desaparecimento da nuvem dá-se quase uma hora depois do avião da base de S. Jacinto ter abandonado o contacto.

OBSERVAÇÃO RADAR CONFIRMA CASO NOS ARREDORES DA GUARDA

Em relação à detecção de terça-feira, dia 4 de Janeiro, posso adiantar que o caso foi registado por um colega meu e desenrola-se de modo algo semelhante ao anteriormente narrado.
Nesse dia o objecto entrou pela mesma região mas deslocando-se sensivelmente por um rumo mais afastado para além das 50 milhas de alcance dirigindo-se para a região da Guarda. Segue-se logo de seguida uma intercepção por um avião sobre o referido local durante a qual o piloto baixa mas já nada vê. Ora no preciso local onde se dá o desaparecimento do objecto, verificar-se-ia, no dia seguinte, pelas noticias dos jornais, que ele coincidia precisamente com a zona de observação de uma das testemunhas do humanóide no exterior do objecto, ou seja na zona do Carrapito nos arredores da Guarda.
O registo desse alvo é feito pelo radar de terra uma vez que o piloto não consegue o contacto visual. Aliás, posteriormente, estivemos a comparar o trajecto que havia ficado marcado na sala de operações e comprovamos que efectivamente o último sinal no nosso radar se ajustava ao local onde uma das testemunhas tinha visto o humanóide e o objecto subitamente desaparecidos da sua vista.
Nesse dia o objecto tornou a ser referenciado mais a Sul acabando ao que parece por se afastar no sentido do oceano pela zona de Peniche.
O tipo de sinal então registado era idêntico ao que por mim foi detectado na sexta-feira seguinte.
Ainda em relação à intercepção de terça-feira ela ocorre durante o dia não coincidindo apenas com a hora de observação das testemunhas em terra.
No entanto é possível que o objecto tivesse mantido por bastante tempo na zona da Guarda.

Fonte: «Revista Insólito nº 34  Agosto / Setembro de 1978»
ultimas-curiosidades.blogspot.pt

Certamente que os leitores interessados na fenomenologia OVNI em Portugal, não tinham conhecimento deste incidente!
Entre este existem outros que esperemos colocar online assim que possível.