sexta-feira, 30 de julho de 2010

VAGA OVNI SOBRE LISBOA “PORTUGAL”!!!

Muitas pessoas especulam sobre a referida Vaga de Ovnis em Lisboa que terá ocorrido no dia 26/06/2010.

Será que houve mesmo uma vaga ovni conhecidas como FLOTILLAS, mais do que um Objecto Voador não Identificado!
Veja - mos a noticia sensacionalista lançada pela APO.
Todos os créditos da noticia são exclusivamente da
www.apo.org
Escrito por Luís Aparício
Quinta, 01 Julho 2010 05:36
António Lobo, formado em veterinária, nasceu em Sevilha há 45 anos, estava na esplanada do Museu da Electricidade em Belém - Lisboa, a ver o espectáculo "Under storm - Sob tensão”, no sábado dia 26 de Junho de 2010, eram 21,06 horas e a sua filha Barbara com dez anos de idade, chamou-o para ele observar uns pontinhos que estavam a seguir de sul para a direcção da Ponte 25 Abril (norte), na mesma rota dos aviões que vão aterrar na Portela, portanto algo muito ilegal visto ser um corredor exclusivo. Viu passar duas vagas deveriam ser no total mais de cem objectos e mais de quatrocentas pessoas que estavam a ver aquele espectáculo «sob tensão» viram também esse anormal desfile.
Espectáculo lindo
Primeiro passou uma vaga de mais de 100 ovnis, vinham em formação aleatória e em voo plano ao solo, durou cerca de minuto e meio. Deu para ver que essas bolas piscavam num intervalo de menos de um segundo, não tinham qualquer estrutura exterior e todas tinham velocidade constante, quando essas bolas de luz piscavam deveriam ter a magnitude de Vénus no verão (-4.4), por isso toda aquela massa de mais de cem bolas de luz a piscar no céu cada uma duma forma aleatória, era já por si uma grande espectáculo e todos aqueles que estavam sentados nas bancadas, viraram-se para o céu e viram, segundo António Lobo, aquilo era mesmo lindo.
Nesta primeira vaga era notório que havia uma bola guia, que seguia à frente e as outras que vinham atrás dispersavam-se num ângulo de 70 graus.
Deu-lhe a sensação que ovnis vinham a uma altitude superior aos aviões que vêm aterrar no aeroporto de Lisboa. Porque tinha uma camera Sony Alfa 550 com abertura de 3,5, esta testemunha colocou-a em modo manual para poder fotografar, visto que o autofocus não lhe possibilitava nitidez necessária.
Segunda vaga
A segunda vaga com cerca de 6 ovnis durou somente alguns segundos e António Lobo lembra-se que viu diversas formações de nuvens, viu também um cirro que tinha a forma elipsoidal, focou a sua camera de forma aleatória para esse cirro que estava por baixo do cúmulo e fotografou-o com a exposição de um segundo. Depois da passagem dessas luzes o cirro desapareceu totalmente.Nessa segunda vaga de ovnis, nem todos eles tinham a mesma velocidade, houve um deles que esperou pelos outros que vinham mais atrás. Depois que os outros chegaram até essa posição onde ele tinha parado, o mesmo arranca a alta velocidade em direcção a norte.
Na foto abaixo poder-se-á ver o ovni triângular com a seta preta e uma das bolas que ia à frente, com a seta vermelha. Podemos de certa maneira comparar a dimensão do ovni triângular e da bola.


Carregue para ver a imagem maior

Nave piramidal triangular
Quando chegou a casa foi ver as fotos no computador e viu que dentro desse cirro havia um ovni em forma triangular. Esse enigmático ovni tinha a forma triangular, tinha também outra particularidade, dava para perceber que tinha faces, nota-se que tinha a forma piramidal triangular.

Carregue na foto para a ver maior

Nem só o António Lobo, viu essas duas vagas a deslizar no céu de Lisboa, todas as pessoas que estavam nesse espectáculo, e seriam mais de quatrocentas também os viram. Uma personalidade muito conhecida do canal de televisão SIC, também os viu passar. Quando a primeira vaga estava a desenrolar-se António Lobo, num momento de coragem pediu ao realizador que a EDP contratou para filmar aquele espectáculo que apontasse a camera para o céu, mas segundo esse realizador não se iria ver nada, devido às lentes da camera que ele estava a utilizar, eram lentes próprias para curta distância.
Confessa que devido à sua formação científica, sempre foi muito céptico quanto aos ovnis e diz que até tem bons amigos nos meios astronómicos de Lisboa. Põe de parte serem balões, porque o vento estava de norte para sul e esses pontinhos de luz vinham em sentido contrário.

Nota:Podemos deduzir que esse ovni triângular ou estava dentro do cirro ou tinha formado à sua volta uma emanação gasosa para se camuflar. Para justificar esta premissa, recorda-se aquilo que a testemunha disse «após a passagem da segunda vaga o cirro desaparece». Também é de estranhar ser um cirro por baixo dum cúmulo.
Possivelmente seria este o ovni mãe (nave-mãe) e os outros em forma esférica, teriam partido do seu interior. Sendo assim os pequenos ovnis não tinham necessidade de se camuflarem, o seu valor estratégico era de menor importância.
- Seria este avistamento uma demonstração de força ou um aviso para aqueles que vivem aqui no solo?
- Seriam os pequenos ovnis o verdadeiro espectáculo, já que pulsavam como a mesma magnitude de Vénus,?
- Com quatrocentas pessoas a assistir será que não haverá mais pessoas com coragem de contar aquilo que viram?
O nosso muito obrigado ao António Lobo, pela sua determinação e coragem pelo seu relato.
Luís Aparício2010-06-28

Depois de rever a noticia e o que foi recolhido desta, poderá tirar as sua próprias conclusões sobre o sucedido.
Supostamente as fotos foram obtidas através de uma camera fotográfica digital Sony Alfa 550.



Na verdade pela péssima qualidade de imagem que temos, esta se parece com uma fotografia obtida por um telefone móvel. É algo que ainda não podemos confirmar.
Neste mesmo dia decorria em Lisboa outros eventos festivos.

Video do Pride Lisboa 2010 Terreiro do Paço...
Obtivemos também nesse mesmo dia.
Em outras freguesias e cidades circundantes decorriam festividades que são muito propicias nesta época do ano com o calor do Verão como também as festas tradicionais dos Santos Populares com as muitas largadas de balões por todo o país.

Creio que facilmente algumas pessoas podem ter ilusão de óptica perante algo na atmosfera que pode ser identificado com persistência.
Não nos deixarmos enganar pelas noticias que decorrem de forma fantasiosa ou simplesmente acreditar á primeira no que observamos.
Nem tudo o que brilha é Ouro!

Quanto á questão da direcção do vento, essa pode ser muito relativa. Existe algo que são correntes de vento. Estas junto ao Solo podem ter ventos com direcção sentido Norte Sul, mais a cima pode estar com a direcção inversa. Portanto temos que ter em conta todos estes pormenores.
Variabilidade do vento: a velocidade do vento está sempre a flutuar, pelo que o seu conteúdo energético varia continuamente. A magnitude destas flutuações dependem das condições climatéricas e das condições locais (objectos e superfície).
As camadas de ar quente e frio fazem essa mesma alteração de ventos consoante a sua altitude. O que se torna muito importante para algumas práticas desportivas, como Asa Delta e Para Pente.
Não ficando conformado com esta noticia e falta de investigação, resolvi contactar o respectivo Museu da Electricidade.

Depois de contactar o departamento de Informações do Museu, recebi gentilmente o email do Sr. António Manuel dos Santos, Funcionário do respectivo Museu com as seguintes palavras.

António Manuel dos Santos
Comunicação
Av. de Brasília - Central Tejo
1300-598 Lisboa, Portugal
Tel: +351 210 028 109 Fax: +351 210 028 104
Tlm: +351 935 505 505

Bom dia, caro Nuno Alves.
Segundo pude apurar junto de pessoas da organização do espectáculo que estiveram presentes nessa noite aqui no Museu, houve realmente um fenómeno aéreo que despertou a atenção de toda a gente, por volta das 21h15/21h30: a cintilação de objectos com percursos não lineares de Nordeste para Sudoeste.
Tratava-se, ao que me dizem, de bandos de aves que - iluminados pelo Sol poente - cintilavam de maneira muito bela.
Esperando que esta resposta o satisfaça, fico ao dispor e cumprimento-o.


Pode fazer o uso que quiser da nossa declaração, caro Nuno... Estamos convictos dela...
Abraço, bom trabalho.
António


Com esta informação estou convicto do que se tratou realmente foi de uma ilusão de óptica por parte do Sr. António Lobo e falta de investigação por parte da entidade APO autora da divulgação da noticia.
A informação existente não coincide e está de alguma forma fora do contexto real.
Deveria ter existido mais pesquisa no tema, colocar outras possibilidades e investigar as mesmas de tal a fim de se obter uma maior consistencia na matéria a ser libertada.
Mas neste caso o que ocorreu foi a publicação directa de um avistamento que afinal tem contornos bem diferentes do que aqui apresentamos.
de sul para a direcção da Ponte 25 Abril (norte), na mesma rota dos aviões que vão aterrar na Portela)
A deslocação não coincide com a que recebemos do Sr António e Organização do evento que terá bem mais do que uma pessoa.
Segundo o que podemos ver no Site da APO esta observação tem a deslocação de Sul para Norte - (
A descrição que recebemos do Sr. António Santos, o que as pessoas observaram teria na realidade o sentido Nordeste Sueste!

Um dos factores muito importantes que poderemos ver nas fotos, é que estas estão tremidas, e as imagens estão de alguma forma borradas, mas que permite ver realmente algo tipo triangular.

Agora vejamos a seguinte imagem...


Faz todo o sentido que seja realmente uma formação de aves que a grande altitude tem a formação de voo em V, e que devido ao desfoque da camera crie o efeito triangular, o mesmo refiro ao cintilar (quando essas bolas de luz piscavam), que era de facto o bater das asas das aves com a justa posição do Sol criara este efeito e a grande altitude as aves não passam de pequenos pontos brancos e luminosos que na verdade é um reflexo Solar sobre a sua plumagem branca.
Através do chat instalado no Blog do Ufo Portugal recebemos vários alertas de que não existira vaga ovni, que seriam os balões libertados no Festival Pride Terreiro do Paço.
Porem o mais plausível continua a ser a deslocação de aves, onde Lisboa faz parte de um vasto corredor aéreo de variadas especies de aves.
Com o escassear da luz do dia muitas aves retornam a pontos de pernoita e segundo a direcção descrita pelo Sr. António Santos, pode levar estas aves para a Serra da Arrábida Setúbal local habitado por muitas aves marinhas devido algumas das suas escarpas “Pontos Altos“.
Ou mesmo o Estuario do sado que é uma das maiores reservas naturais do país que abriga milhares de aves aquaticas que também fica situado a Sul de Lisboa direcção tomada pelo fenómeno observado.
http://www.lifecooler.com/edicoes/lifecooler/desenvRegArtigo.asp?reg=306261

 

Depois de toda esta breve análise pode tirar as suas próprias conclusões do que terá ocorrido. Qualquer das formas se tiver mais informações e dados úteis para a pesquisa agradecíamos o envio dessa mesma informação para análise.
E - Mail - nuno-asl@sapo.pt

Nem tudo o que brilha é Ouro, e a falta de insistência e consistencia na investigação provoca grandes erros na informação distribuída a publico, dando origem a uma informação fantasiosa sem fundamento, existe um determinado número de conjunturas que foram ignoradas, que facilmente descartam a possibilidade de uma Vaga Ovni.
Onde se apresentavam mais de 400 pessoas a observar o referido espectaculo, não deixa de ser curioso somente uma estar com máquina fotografica e ter fotografado algo que está completamente desfocado, para uma Sony Alfa 550, que efectua uma fotografia excelente de alta qualidade ref - (Para saber mais)
O que o Sr. António Lobo observou foi o mesmo que as restantes pessoas presentes observaram (Aves em formação de voo “V” a grande altitude).
Não se trata de desmistificar ninguém, muito menos passar pelo ridículo, somente está em curso o que faltava que não foi feito inicialmente que seria explorar mais aprofundadamente o relato e a informação contida nele.
Se a noticia não foi divulgada como se esperava, por parte do público e meios de comunicação social, será certamente pelo simples facto de terem facilmente identificado o fenómeno.
Fica mesmo ao critério de cada um.... Balões ou uma formação de aves!
Aqui fica um video com verdadeiras Flotillas, para indeia do leitor do que se trata.

Investigação por Nuno Alves
UFO PORTUGAL
Pss - ainda está em curso a recolha de informação que será aqui exposta dentro dos próximos dias.

Tinha - mos no Terreiro do Paço o Arraial Pride, onde não faltaram centenas de balões e largada dos mesmos. Confira você pelo video e as imagens apresentadas.
No ar facilmente podem ser confundidos a grande altitude, visto que próximo ao Museu da electricidade decorria uma outra festividade onde luzes multicoloridas não faltaram que supostamente poderiam também elas interferirem com algo no ar (balões) festa esta SWEET BBC Festa Comuna, veja na imagem a baixo.


Aqui fica um vídeo realizado nos Açores pelo Sr. César Costa que exemplifica o que foi observado e criou a confusão.

Uma ave neste caso gaivota que ao se deslocar e bater das asas com a luz do Sol provoca o efeito que irão ver no vídeo.
Creio que seja a resolução final deste caso.



Os meus agradecimentos ao Sr. César Costa, pela disponibilidade deste vídeo que mostra o que terá ocorrido e provocado a confusão de aves com uma vaga de Ovnis sobre Lisboa.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

EL GRÁFICO. COLUMNA ENIGMAS. OVNI de Campeche: Manipulación digital.

Idioma Español...
Yohanan Díaz Vargas, yohanandiaz@yahoo.com.mx

Las siete fotografías que conforman el caso “OVNI de Campeche” fue un reto importante en las últimas semanas para los investigadores del tema ya que se trató de un objeto muy claro que se dijo había sobrevolado una plataforma petrolera de PEMEX en la Sonda de Campeche el pasado 29 de mayo de 2010. Ante lo cual el periodista Jaime Maussan mandó analizar éstas imágenes a Monterrey, Nuevo León, con el especialista en foto digital, Guillermo Anaya y comparte algunos de los puntos más destacados de sus conclusiones:

“Se utilizó una cámara Kodak C300 de tipo económico de 3.2 megapixeles, con un enfoque que permite una excelente resolución al centro de la imagen con lo que se logró encontrar los detalles de la manipulación digital con gran facilidad. Para este análisis fueron utilizados los programas: Adobe Lightroom, Photoshop CS4, Nik Pro 3.0.

“El modelo utilizado es una especie de quemador ya que se encontraron rastros de desgaste en su superficie como las registradas en una estufa de cocina donde el gas produce señales de oxigeno quemado con rayas azules y negras. En el caso del cobre, se ven manchas rojizas y azules, lo que pudo tratarse de una pieza usada para algún proceso industrial y las similitudes de este objeto son muy claras con un calentador de gas ambiental empleados para eventos al aire libre y para la crianza de pollos”.

LA LUZ DEL SOL HIZO UNA IMAGEN "DURA"

En uno de los apartados de este informe, Anaya aseguró que “al tomarse las imágenes había un hilo que sostenía al objeto, por lo que se logró ver una línea vertical, se realizó un trabajo de clonado y por último se ‘plancho’ la imagen”, como lo observamos en la foto rotulada como OVNI AAA 002 que debemos considerar la imagen normal, se aprecia una excesiva saturación de blancos, debido a la hora en que se tomó la fotografía, ya que la luz del sol al incidir en el metal, hizo una imagen ´dura´ que escondía detalles importantes”. Otro de los pasos empleados en el análisis fue “obscurecer la foto, bajarle el contraste y virando hacia un tono azul, al hacer esto la imagen presentó pixeles alterados y diferencias de bloques distintos al original y se apreciaron detalles como la superficie del objeto”.

En otra de las imágenes logramos observar el clonado digital que se realizó por simple copia usando una selección rectangular en la parte central de la toma de donde se logró ver un hilo amarrado que aparece en la parte inferior del mismo. En la fotografía rotulada como OVNI AAA 003 al realizarle un análisis de contraste tonal y al hacer un acercamiento se aprecia una línea al centro además de que se reveló la naturaleza del metal del objeto, siendo éste claramente de cobre resaltando algunos tonos azulaceos, lo que corresponde a un metal que fue expuesto al fuego como si fuera un quemador y los agujeros corresponden a algún tipo de montura. En tanto, a la foto OVNI 001 y 004 le sobresale el detalle de un hilo volando y el amarre en 3 puntos a fin de sostener en el aire al supuesto platillo volador, posiblemente se uso un hilo de color blanco para que pasara desapercibido pero se les olvido cortar un tramo como lo podemos ver.

Por último, “tres imágenes están en menor resolución, lo que hace difícil sacar conclusiones de las mismas dada la compresión de los pixeles pero se alcanza a notar este cambio”. Anaya, aseguró que los involucrados en la elaboración de estas fotografías cuidaron el método para tomar las fotos ya que a mayor luz más saturación de blancos lo que permite esconder los detalles finos”. Gracias a este estudio fue posible determinar la manipulación digital que realizaron estas imágenes y que tanta admiración han provocaron en Internet.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

POSSÍVEL EXPLICAÇÃO PARA OVNI EM CALAMA CHILE


FENÓMENO CLIMÁTICO
O suposto Ovni que os trabalhadores gravaram de um auto - carro, no dia 18 de Julho ás 11:00h da manhã e que deu a impressão de estar sobre as instalações da mina Radomiro Tomic, lugar perto de Calama, a uns 3000 metros sobre o nivel do mar, haveria sido consequencia da meteorologia que se dava naquele dia na zona., segundo foi consultado pela equipe IIEE aul meteorologista e analista de climas extremos, Sr. Petterson.
O fenómeno observado terá ocorrido em situações semelhantes noutras partes do planeta, onde inclusive se terão localizado duas ou três pontos luminosos reflexos oriundos da atmosfera, esferas e tipo ovóide luminosos que se intercambiam e realizão movimentos oscilatórios e erráticos, que são efeitos produzidos pela humidade e nuvens baixas que de laguna forma fazem como um grande refractário aos olhos das pessoas que observam a uma distancia intermédia.
O efeito que se observa sobre um ceu vazio perante a nossa perspectiva, não quer dizer necessariamente que o esteja, na atmosfera superiores se produz descargas eléctricas constantes com irradiação de energias e baixas subidas constantes de pressões. Tudo isto inadvertidamente muitas vezes para os olhos humanos, cria estas ilusões de óptica, segundo o científico americano.
Equipa Redacção
NOUFA - CHILE
Tradução
Nuno Alves

Cientistas derrubam seis mitos sobre o fim do mundo

legenda Foto: AFP

O filme "2012" retrata o fim do mundo apontado pelo calendário maia
Foto: AFP

O fim do mundo está próximo - 21 de dezembro de 2012, para ser mais exato - segundo teorias baseadas na suposta antiga previsão maia e divulgadas pela máquina de marketing por trás do filme "2012". Mas será que a humanidade poderia realmente encontrar o seu fim em 2012, afogada em enchentes apocalípticas, atingida por um planeta secreto, tostada por um sol raivoso, ou lançada à deriva por continentes acelerados?

E será que a antiga civilização maia - cujo império teve seu apogeu entre 250 e 900 d.C. onde hoje é o México e a América Central - realmente previu o fim do mundo em 2012? Pelo menos um aspecto desse alarde sobre o fim do mundo em 2012, para algumas pessoas, é muito real: o medo.

O site da Nasa "Pergunte a um astrobiólogo", por exemplo, recebeu milhares de perguntas sobre a previsão do fim do mundo em 2012: algumas perturbadoras, segundo David Morrison, cientista sênior do Instituto de Astrobiologia da Nasa.

"Muitos dos (que enviaram as perguntas) estão genuinamente assustados", Morrison disse. "Houve dois adolescentes que estavam pensando em se matar, porque não queriam estar por aqui quando o mundo acabasse", ele disse. "Duas mulheres nas últimas duas semanas disseram que estavam pensando em matar seus filhos e elas mesmas para não terem que sofrer com o fim do mundo."

Felizmente, com a ajuda de cientistas como Morrison, a maioria dos cataclismos previstos para 2012 é facilmente explicada.

Mito 1 sobre 2012
Previsão maia do fim do mundo em 2012
O calendário maia não termina em 2012, como alguns afirmaram, e esse povo antigo nunca considerou tal ano como o tempo do fim do mundo, dizem arqueólogos. Mas 21 de dezembro de 2012, (um dia a mais ou a menos) foi, todavia, importante para os maias.

"É a época em que o maior ciclo do calendário maia - 1.872.000 dias ou 5.125,37 anos - acaba e um novo ciclo começa", disse Anthony Aveni, especialista em povo maia e arqueoastrônomo da Universidade Colgate em Hamilton, Nova York.

Os maias registravam o tempo em uma escala que poucas culturas consideraram. Durante o apogeu do império, os maias inventaram a Grande Contagem - um comprido calendário circular que "transplantava as raízes da cultura maia desde a criação do mundo em si", Aveni disse.

Durante o solstício de inverno de 2012, encerra-se a era atual do calendário da Grande Contagem, que começava no que os maias viam como o último período da criação do mundo: 11 de agosto de 3114 a.C. Os maias escreveram essa data, que precedeu sua civilização em milhares de anos, como o Dia Zero, ou 13.0.0.0.0.

Em dezembro de 2012, a longa era termina e o complicado calendário cíclico volta ao Dia Zero, iniciando outro grande ciclo.

"A ideia é que o tempo se renova, que o mundo se renova novamente - muitas vezes após um período de estresse - da mesma forma que renovamos o tempo no dia de Ano Novo ou mesmo na segunda-feira de manhã", disse Aveni, autor de "The End of Time: The Maya Mystery of 2012."

Mito 2 sobre 2012
Continentes em ruptura vão destruir a civilização
Em algumas profecias do fim do mundo em 2012, a Terra se torna uma armadilha mortal ao passar por um "deslocamento de pólos".

A crosta e o manto do planeta irão de repente se deslocar, girando em torno do núcleo externo de ferro líquido da Terra como a casca de uma laranja gira em torno de sua suculenta fruta.

"2012", o filme, imagina um deslocamento polar previsto pelos maias, desencadeado por uma força gravitacional extrema sobre o planeta, graças a um raro ¿alinhamento galáctico" - e por uma radiação solar massiva que desestabiliza o centro da Terra ao aquecê-lo.

A ruptura de oceanos e continentes despeja cidades no mar, arrasta palmeiras para os pólos e gera terremotos, tsunamis, erupções vulcânicas e outros desastres.

Os cientistas descartam cenários tão drásticos, mas alguns pesquisadores têm especulado que um deslocamento mais sutil poderia ocorrer, por exemplo, se a distribuição de massa sobre ou dentro do planeta mudasse radicalmente, devido a, digamos, o derretimento das calotas polares.

O geólogo da Universidade de Princeton Adam Maloof, que estudou extensivamente os deslocamentos polares, disse que a evidência magnética nas rochas confirma que os continentes passaram por um rearranjo drástico, mas o processo levou milhões de anos - lento o bastante para a humanidade não sentir o movimento.

Mito 3 sobre 2012
Alinhamento galáctico revela perdição
Alguns observadores do céu acreditam que 2012 irá se encerrar com um "alinhamento galáctico", que ocorrerá pela primeira vez em 26.000 anos.

Nesse cenário, o trajeto do sol pelo céu pareceria cruzar o que, da Terra, é visto como o ponto médio da nossa galáxia, a Via Láctea, que em boas condições de observação aparece como uma faixa de neblina no céu noturno.

Alguns temem que esse alinhamento de alguma forma exponha a Terra a poderosas e desconhecidas forças galácticas que irão precipitar o seu fim - talvez através de um "deslocamento polar" ou movimento do supermassivo buraco negro do coração da nossa galáxia.

Outros veem o suposto evento sob uma luz positiva, como o prenúncio do despertar de uma nova era na consciência humana. Morrison, da Nasa, tem uma visão diferente. "Não existe nenhum 'alinhamento galáctico' em 2012", ele disse, "ou pelo menos nada fora do comum."

Ele explicou que um tipo de "alinhamento" ocorre durante todos os solstícios de inverno, quando o sol, visto da Terra, aparece no céu próximo do que parece ser o ponto médio da Via Láctea.

Astrólogos podem se entusiasmar com alinhamentos, Morrison disse. "Mas a realidade é que os alinhamentos não são de interesse para a ciência. Eles não significam nada", ele disse. Eles não modificam a força gravitacional, a radiação solar, as órbitas planetárias, ou qualquer coisa que tenha impacto na vida da Terra.

Mas a especulação sobre alinhamentos não é surpreendente, ele afirma. "Fenômenos astronômicos comuns são imbuídos de um senso de ameaça por pessoas que já acreditam que o mundo vai acabar."

Em relação aos alinhamentos galácticos, David Stuart, especialista em povo maia da Universidade do Texas, escreve em seu blog que "nenhum texto ou arte dos antigos maias faz referência a qualquer coisa do tipo."

Mesmo assim, a data final do atual ciclo da Longa Contagem - o solstício de inverno de 2012 - pode ser evidência da habilidade astronômica dos maias, disse Aveni, o arqueoastrônomo. "Não descarto a probabilidade de que a astronomia desempenhou um papel" na escolha de 2012 como o término do ciclo, ele disse.

Astrônomos maias construíram observatórios e, através da observação dos céus noturnos e usando a matemática, aprenderam a prever com precisão eclipses e outros fenômenos celestiais. Aveni observa que a data de início do atual ciclo foi provavelmente associada a uma passagem do zênite solar, quando o sol cruza diretamente sobre nossas cabeças, e sua data de término cairá no solstício de dezembro, talvez intencionalmente.

Essas escolhas, ele disse, podem indicar que o calendário maia está ligado aos ciclos sazonais de agricultura, centrais para a sobrevivência dos povos antigos.

Mito 4 sobre 2012
O Planeta X está em rota de colisão com a Terra
Alguns dizem que ele está por aí: um misterioso planeta X, também conhecido como Nibiru, em rota de colisão com a Terra - ou pelo menos a caminho de uma passagem de raspão destruidora.

Dizem que uma colisão direta iria destruir a Terra. Mesmo uma passagem de raspão, alguns temem, poderia gerar uma chuva de asteróides de impacto mortal, arremessados em nossa direção pelo turbilhão gravitacional do planeta.

Será que esse planeta desconhecido realmente poderia estar vindo em nossa direção em 2012, mesmo passando de raspão? Bem, não. "Não há objeto nenhum por aí", disse Morrison, o astrobiólogo da Nasa. "Essa provavelmente é a coisa mais clara a se dizer."

As origens dessa teoria na verdade antecedem o amplo interesse em 2012. Popularizado em parte por uma mulher que alega receber mensagens de extraterrestres, o fim do mundo relacionado a Nibiru foi originalmente previsto para 2003.

"Se houvesse um planeta ou uma anã marrom ou qualquer objeto que fosse estar no interior do sistema solar daqui a três anos, os astrônomos o teriam estudado na última década e ele seria visível a olho nu hoje." "Não há nada."

Mito 5 sobre 2012
Tempestades solares irão devastar a Terra
Em alguns cenários de desastre para 2012, nosso próprio sol é o inimigo. Nossa amigável estrela vizinha, segundo rumores, irá produzir erupções letais de labaredas solares, que aumentarão o calor sobre os terráqueos.

A atividade solar cresce e diminui segundo aproximadamente ciclos de 11 anos. Grandes labaredas podem de fato danificar as comunicações e outros sistemas da Terra, mas os cientistas não têm indicações de que o sol, pelo menos no curto prazo, irá lançar tempestades fortes o suficiente para fritar o planeta.

"Ao que parece, o sol não está seguindo a programação mesmo", afirmou Morrison, o astrônomo da Nasa. "Esperamos que esse ciclo provavelmente não seja concluído em 2012, mas um ou dois anos depois."

Mito 6 sobre 2012
Os maias tinham previsões claras para 2012
Se os maias não esperavam o fim do mundo em 2012, o que exatamente eles previram para esse ano? Muitos estudiosos que se aprofundaram na evidência dispersa em monumentos maias dizem que o império não deixou um registro claro prevendo que qualquer coisa específica aconteceria em 2012.

Os maias retrataram de fato um desagradável - embora não datado - cenário do fim do mundo, descrito na página final de um texto de aproximadamente 1100, conhecido como Códice de Dresden. O documento descreve um mundo destruído pela enchente, um cenário imaginado em muitas culturas e provavelmente vivenciado, em uma escala menos apocalíptica, por povos antigos. Aveni, o arqueoastrônomo, disse que o cenário não deve ser interpretado literalmente - mas como uma lição sobre o comportamento humano.

Ele associa os ciclos ao nosso próprio período de Ano Novo, quando a conclusão de uma era é acompanhada por atividades frenéticas e estresse, seguidas de um período de renascimento, quando muitas pessoas fazem uma reflexão e resolvem começar a viver de uma maneira melhor. Na verdade, Aveni diz, os maias não eram muito chegados a previsões.

"Toda a escala de registro do tempo é muito direcionada ao passado, não ao futuro", ele disse. "O que é lido nesses monumentos da Longa Contagem são eventos que ligavam os governantes maias a ancestrais e ao divino."

"Quanto mais você planta suas raízes no passado do tempo profundo, melhor você pode argumentar que é legítimo", Aveni disse. "E acho que é por isso que esses governantes maias usavam o tempo da Longa Contagem". "Não se trata de uma previsão fixa sobre o que vai acontecer."

Tradução: Amy Traduções

National Geographic

Fim dos tempos não acontecerá em 2012, diz NASA

http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI4108788-EI238,00-Fim+dos+tempos+nao+acontecera+em+diz+Nasa.html

terça-feira, 27 de julho de 2010

Vaga OVNI sobre Lisboa – 26 de Junho de 2010!!!


Duas vagas de OVNIS foram observadas sobre Lisboa na Noite 26 de Junho de 2010, pelas 21,06 horas. O avistamento deu-se a partir do Museu da Electricidade e foi testemunhado por centenas de pessoas que estariam prestes a assistir a um espectáculo.

A primeira vaga teria perto de uma centena de objectos luminosos e seguiam em formação numa direcção contrária ao vento, no sentido Sul/Norte. As luzes piscavam em intervalos inferiores a um segundo e deslocavam-se a velocidade constante. A formação completava um ângulo de 70º no sentido do deslocamento.

A segunda vaga era constituída por 6 elementos e diversas formações de nuvens que camuflavam objectos de forma triangular ou em pirâmide. Estes teriam velocidades e tamanhos diferentes comparados às primeiras luzes.

Fontes:
http://www.pontassoltas.com/

Após a divulgação desta notícia creio que existe esquecimento de alguns pormenores importantes. Bom, nem tudo o que brilha é ouro, a falta de conhecimento pode fazer a imaginação vaguear mais além e criar o denominado (Exclusivismo) ou Sensacionalismo...

A fotografia apresentada não nos mostra nada de anormal. Se observarmos com atenção o que vamos ver na foto e além de estar "tremida" desfocada é simplesmente reflexo solar captado sobre a lente da camera.


Esta fotografia mostra o que pode ter ocorrido com a referida fotografia a cima mencionada.Será que temos uma formação de Ovnis!É obvio que não, o que se apresenta é o reflexo Solar sobre a camera, embora na primeira não surja o Sol, mas os reflexos ficam presentes devido ao grau e angulo da fotografia.


Relativamente á situação do avistamento de esferas etc, é de realçar que Lisboa e as suas cidades circundantes se encontram em festas e que nestas alturas se libertam balões durante os festejos.Um balão branco durante a noite é visível devido ao reflexo da luz sobre o mesmo dependendo da sua altitude.
Quanto á questão da direcção do vento, essa pode ser muito relativa.Existe algo que são as correntes de vento.Estas junto ao Solo podem com direcção sentido Norte Sul, mais a cima pode estar com a direcção inversa.Portanto temos que ter em conta todos estes pormenores.

Variabilidade do vento: a velocidade do vento está sempre a flutuar, pelo que o seu conteúdo energético varia continuamente. A magnitude destas flutuações dependem das condições climatéricas e das condições locais (objectos e superfície).

As camadas de ar quente e frio fazem essa mesma alteração de ventos consoante a sua altitude. O que se torna muito importante para algumas práticas desportivas, como Asa Delta e Para Pente.

Sobre a questão Ovni, será certamente um Objecto Voador Não Identificado até prova em contrário, mas não será uma nave tripulada como maioria gostaria ou julga. Um factor muito importante são as festividades que proporcionam largadas de balões nesta altura do ano.


Festival ao Largo 2010
26 Jun 2010 - 27 Jul 2010


CLUB DES BELUGAS , CASCAIS COOLJAZZFEST
Dia 27.7.2010


A Transformação
09 Jul 2010 - 31 Jul 2010


O Dia pela Noite
27 Abr 2010 - 26 Fev 2011


Caetano Veloso (Lisboa)
26 Jul 2010 - 27 Jul 2010


Njinjiritane
27 Jul 2010 - 02 Ago 2010


If i can't dance, i don't want to be part of your revolution
24 Jun 2010 - 31 Jul 2010


Madame Soirées
04 Jun 2010 - 30 Jul 2010


Orquestra Sinfónica Juvenil de Macau
27 Jul 2010


OS OCEANOS DE PERRIN
Dia 27.7.2010

http://www.portuguesaebrasileira.com/camarasmunicipais/0corroiosfestaspopularesdafreguesia.html

Basta pesquisar um pouco no Google e acabará por encontrar as muitas festas e eventos existentes nesta mesma época o que na minha opinião pessoal descarto como sendo um Ovni.

Qualquer das formas se presenciou este fenómeno e tem imagens que comprovem o contrário por favor queira nos contactar. Ficaremos aguardar para efectuar investigação e análise das imagens.

A ausencia de provas não é ausencia de evidencia ;)



segunda-feira, 26 de julho de 2010

O Caso Travis Walton

O filme "Fogo no Céu" baseuou-se neste estranho caso, do americano Travis Walton.

Poucos casos de abdução geraram tanta controvérsia quanto o caso de Travis Walton no dia 5 de novembro de 1975 numa área remota do Arizona.

Travis Walton, na época com 22 anos, trabalhava como cortador de madeira juntamente com um grupo na Floresta Nacional de Apache-Sitgreaves, localizado ao lados das altas montanhas em Heber.

Travis WaltonO líder do grupo, Mike Rogers, tinha sido contratado pelo Serviço Americano de Florestas para cortar 1277 acres de arbustos em Turkey Springs. Além de Walton e Rogers o grupo era composto por Ken Peterson, John Goulette, Steve Pierce, Allen Dalis e Dwayne Smith. Todos eram bem jovens com idade entre 17 e 28 anos e todos viviam em Snowflake, pequena cidade Mórmon.

Eles trabalharam até as 18 horas quando começava a escurecer.

Dez minutos depois os exaustos trabalhadores entraram na pick-up de Rogers e se dirigiram para sua cidade. Ele, Walton e Peterson, que não fumavam sentaram na frente.

Logo ele estava próximo do perímetro da luz que o objeto projetava no solo. Ele não percebeu à princípio que o objeto estava começando a emitir um som. Os homens na caminhonete ouviram uma espécie de "beep". O UFO balançou em sua direção, aumentou o barulho e aí ele pôde ouvir.

Travis WaltonDe repente um brilho apareceu atrás das árvores, a umas 100 jardas deles. Enquanto a pick-up subia uma ladeira os homens ficaram em silêncio. Alguns metros a frente a luz estava mais forte mas ainda estava obstruída pelas árvores. Então passaram por um local que não tinha árvores e puderam ver a fonte daquela luz. Era um objeto discóide muito brilhante, parado a 6m de altura de um pinheiro. Ele era dividido por linhas verticais escuras.

Roger estava parando a caminhonete quando Walton saltou do veículo e foi em direção do objeto. Mas tarde ele disse: "Repentinamente fui atraído por aquele UFO e ter uma visão mais perto. Eu fiquei com medo dele voar embora e eu perder a chance da minha vida de ver um disco voador". Quando seus amigos viram o que ele estava fazendo gritaram para que voltasse. Walton parou por um momento, e depois continuou.

Walton se abaixou atrás de uma pedra e quando quis voltar para a caminhonete sentiu um impacto como se tivesse sido atingido por uma alta descarga elétrica que o acertou principalmente no peito e cabeça, mas podia sentir em todo o seu corpo.

Seus amigos puderam ver um raio de luz azul acertar Travis. Ele foi jogado para o alto e caiu a 3m de distância.

Aterrorizados seus colegas fugiram em disparada. Roger estava dirigindo perigosamente sem saber se aquele objeto os estava seguindo. Quando já estava distante do local olhou para trás e viu que o UFO não estava mais lá. Um silêncio mortal tomou conta de todos. Depois todos começaram a falar ao mesmo tempo. Peter e Roger disseram que eles deveriam voltar e pegar Walton, mas alguns rejeitaram a idéia. Alguns minutos depois eles estavam voltando ao local do incidente. Procuraram por vários lugares mas nada encontraram.

As autoridades ficaram sabendo do incidente depois das 19h30, quando um o delegado da Polícia de Navajo, Chuck Ellison recebeu um telefonema de Peter dizendo que um dos amigos dele havia sumido. Após se encontrar com o grupo e ouvir a sua estória, Chuck notificou o xerife Marlin Gillespie.

Por 5 dias Travis Walton ficou desaparecido. Até mesmo os seus amigos foram suspeitos de tê-lo assassinado e inventado toda a estória. Para "limpar" seus nomes eles passaram pelo detector de mentiras e todos passaram. Finalmente Walton reapareceu.

De acordo com Travis, ele foi abduzido pelo UFO e tinha encontrado pequenos seres com grandes cabeças à bordo do objeto.

Ele viu 3 seres vestindo roupas justas alaranjadas na sua frente.

"Eles eram pequenos, bem pequenos e tinham uma cabeça bem grande sem cabelos. Pareciam com fetos. Eles não tinham cílios ou sobrancelhas. Seus olhos eram bem grandes. Escuros, marrons. Eles tinham cinco dedos em cada mão".

Travis se levantou e gritou com os seres. Ele os empurrou e percebeu que eles eram bem leves. Então ele pegou um tubo cilíndrico que parecia feito de vidro e tentou quebrar a parte de cima para poder ameaçar os seres, mas o objeto era inquebrável. Os seres faziam sinais de "não" ou "pare" para ele, e então saíram por uma porta atrás deles.

Ele correu por um corredor e entrou numa sala redonda, que tinha somente uma cadeira no seu centro. Ele se aproximou dela para ver se havia alguém sentado a luz diminuía, ele se afastava e a luz aumentava. Ele não pôde dizer como as paredes e o teto ficavam transparentes e logo se viu cercado de estrelas.

Havia um painel cheio de botões e uma tela com linhas verticais. Travis apertou alguns deles mas nada aconteceu. Ele sentou na cadeira e puxou o painel para junto de si. As linhas verticais de moveram e ele levou um susto. As estrelas pararam de se mover como se estivessem congeladas.

Travis saiu da sala e andou pelo corredor. De repente uma porta se abriu e ele viu um ser de uns 2m parecido com um humano vestindo um capacete transparente. O ser era musculoso, tinha cabelos cumpridos loiros e vestia uma roupa justa azul.

O ser se aproximou de Travis que ficou lhe fazendo várias perguntas. Ele achou que o homem não respondeu nada por causa do seu capacete e pensou que estavam indo para um lugar onde ele poderia tirar o capacete e conversar. Levado pelo braço ele foi em direção à um corredor. Depois de perguntar onde estavam indo, sem obter resposta, eles chegaram à um lugar que tinha uma brisa fresca, que se parecia com um hangar.

Eles finalmente foram à uma outra sala, onde Travis viu uma mulher e dois homens sentados na sala. Eles estavam vestidos igual ao ser que o acompanhava e como ele tinham feições e corpo perfeitos. A mulher tinha um cabelo mais comprido do que os dos homens. Eles não usavam capacetes. Ele chegou a perguntar "onde diabos estava". Os seres somente olharam para ele com uma expressão serena. O ser que estava de capacete sentou Travis numa cadeira e saiu da sala.

Travis continuava a falar, e a mulher e um dos homens pegaram seus braços e colocaram numa mesa próxima, mas ainda com aquela expressão de compaixão e serenidade. Ele viu que eles não iriam responder a nada e então começou a gritar com eles. A mulher pegou um objeto que parecia uma máscara de oxigênio e colocou no nariz e boca de Travis que perdeu a consciência e só acordou quando estava deitado perto de uma rua em Heber.

Travis ainda pôde ver o objeto se distanciando quando ele acordou no meio da estrada. Depois ele correu até um posto de gasolina e telefonou para a irmã de sua ex-esposa pedindo que alguém fosse pegá-lo.

Travis também foi examinado no detector de mentiras, mas nada conseguiram provar. O Dr. Gene Rosenbaum afirmou que: "Este jovem não está mentindo... ele realmente acredita naquilo".

Walton ficou muito surpreso ao saber que ficou sumido por cinco dias.

Informações do filme

Audio: Inglês
Legenda: Português
Tamanho: 358Mb
Formato: DvdRip Rmvb
Download: http://www.megaupload.com/?d=YYW947C2





domingo, 25 de julho de 2010

Após fechamento de aeroporto, novo ovni é visto na China

Especialistas dizem que brilho foi causado por destroços de míssil  americano Foto: Reprodução

Especialistas dizem que ovni que fechou aeroporto era destroços de míssil americano
Foto: Reprodução

Após um objeto voador não identificado (ovni) fechar um aeroporto e causar o desvio de alguns voos no último dia 9, outro objeto voador foi visto na China na última quinta-feira. Segundo a CNN, o jornal The Shangai Daily afirma que o caso ocorreu em Chongqing e testemunhas disseram ter visto "objetos parecidos com lanternas que formavam um diamante" e que pairou sobre um parque durante cerca de uma hora.

"Após pairar por uma hora, a coisa começou a voar alto e finalmente saiu da vista", disse uma testemunha ao jornal chinês. Segundo a CNN, relatos de ovnis são comuns ao redor do planeta, mas um pouco raros na China.

O ovni de Hangzhou
No último dia 9, um objeto voador não identificado (ovni) cruzou os céus de Hangzhou, capital da província chinesa de Zhejiang, na China, assustou moradores e fechou o aeroporto e as autoridades do país ainda não explicaram o que era o estranho objeto. Segundo a ABC News, um representante da Administração da Aviação Civil da China, que não foi identificado pela reportagem, disse que o caso está sendo investigado, mas não deu maiores detalhes.

O China Daily afirmou na ocasião que o governo sabia o que era o objeto, mas não poderia divulgar sua origem por haver uma "conexão militar". Contudo, segundo a agência Xinhua, Wang Jian, chefe do controle de tráfego na região, disse que não havia nenhuma conclusão sobre o caso.

Segundo o britânico Daily Mail, especialistas afirmam que a luz vista em Hangzhou foi causada por destroços de um míssil americano. De acordo com a reportagem, testemunhas ficaram assustadas e reportaram terem visto uma bola de fogo no céu parecida com um cometa. Muitos moradores tiraram fotos do ovni. Segundo a imprensa local, um comunicado das autoridades chinesas era esperado para o dia 9, mas nada foi reportado.

terra

sábado, 24 de julho de 2010

OVNI sobre Montevideo durante Caravana celeste


A Força Aérea analisa uma imagem na que se observa um objeto estranho voando no céu durante o recebimento à seleção uruguaia, na terça-feira 13 de julho. A fotografia foi tirada na avenida do Libertador.

"Como o autocarro com os jogadores passava perto do meu trabalho saí uns minutos para os saudar e lhes tirar algumas fotografias.
Tirei-lhes algumas imagens a eles e antes de me ir , tirei um par de fotos panoramicas da avenida do Libertador, porque era realmente impressionante ver tanta gente congregada festejando.
De noite, quando as baixei no meu computador vi que numa delas tinha um ponto negro, estranho, no céu.
Ao ampliar a imagem encontro-me com que esse ponto tinha uma forma de semicírculo e várias esferas embaixo", relatou ao País o autor das imagens, quem preferiu não revelar seu nome.

A Força Aérea, através da Comissão Receptora e Pesquisadora de Denúncias de Objetos Voladores Não Identificados (C.R.I.D.Ou.V.N.I.), recebeu ontem a imagem para analisá-la e determinar se efetivamente essa "mancha" pode ser considerada um OVNI.

O coronel Ariel Sánchez, diretor da Comissão, disse ao País que na passada terça-feira 13 de julho não se registraram anomalías no espaço aéreo que esteve "muito controlado" já que aviões da Força Aérea intervieram nos festejos da seleção uruguaia.
De qualquer jeito Sánchez afirmou que se desenvolverá uma investigação de maneira científica com os profissionais da Força e que a pesquisa arrojará dados certeiros sobre a procedência de dito objeto.
"Nós nunca descartamos a hipótese extraterrestre, mas também sabemos que podem ser partículas físicas ou manifestações lumínicas", reconheceu o coronel.

A Força Aérea analisa uma média de quatro fotos por mês nas que se vêem objetos estranhos. Também chegam três denúncias mensais de gente que diz ter visto um OVNI.

"Há algumas imagens que não ameritan ser analisadas, já seja porque falta informação ou porque a simples vista se nota que o que se vê na imagem é um inseto ou um pássaro.
A fotografia ou filmagem não é determinante para nenhum caso, senão um contribua já que atualmente há muitas possibilidades técnicas de fazer montagens". C.R.I.D.Ou.V.N.I analisou 2.100 casos nos últimos 30 anos, dos quais uns 40 não têm explicação.
"Temos encontrado objetos realmente estranhos, sobretudo vistos por pilotos ou observadores", comentou Sánchez.

Há alguns casos recordados e que ficaram sem resolver dentro da Comissão. Um deles foi a perseguição que realizaram dois aviões militares em uma noite de 1986. Ocorreu na represa de Palmar, os pilotos viram uma esfera luminosa, juntaram os aviões e decidiram perseguí-la. Quando tentaram a interceptar, a esfera escapou a velocidade de vertigem em direção a Argentina e não pôde ser atingida.

Quando os pilotos voltavam a sua base, a esfera apareceu outra vez sobre a represa. Mas sucedeu o mesmo: começaram a perseguição e perderam-na de vista. A esfera afastou-se do lugar mudando de cor, do rocho inicial ao amarelo.

Outro caso similar ocorreu-lhe a um grupo de pilotos militares que faziam exercícios na base de Santa Bernardina, em Durazno, em 1996. Como naquela noite do 86, viram duas esferas luminosas, o qual foi visionado pela torre de controle de tráfico do aeroporto. Mas ao fugir mantiveram sua forma e luminosidade, o qual serviu para confirmar sua forma esférica. Minutos depois, os pilotos viram que as esferas começaram a perder brilho mantendo só o seu contorno alumiado. Nesse momento descartou-se que fossem satélites porque não estão tão perto do solo.

Análise feita por um especialista

A imagem que tem a Força Aérea já foi analisada pelo especialista Héctor Boetto, quem publicou em seu site signosenelcielo.blogspot.com que "o objeto estranho" tem "uma forma semicircular, com uma série de esferas alineadas na sua base". "O que chama a atenção é a perfeita disposição destas esferas, em uma linha bem definida", agregou.
El País Digital

ABDUÇÕES


Ao princípio foi a estupefacto.
No inicio dos anos sessenta quando as primeiras histórias de pessoas que denunciavam ter sido sequestradas –isto é, forçadas, abduzidas– por entidades de outro planeta chegando às páginas dos jornais.
Só uns poucos psiquiatras e algum outro ufólogo sério lhes deram crédito.
Os pobres ainda se recuperavam do impacto que uma década antes lhes produziu saber que os Discos Voadores começavam a descer aqui e lá, deixando ver a seus tripulantes de aspecto humanoide.
Mas esse assombro multiplicou-se ao descobrir que tanto as abduções como aqueles avistamentos de criaturas junto a objectos não identificados não eram coisa nova.
Astrónomos como Jacques Vallée ou experientes em folclore como Bertrand Méheust acharam relatos similares nas mitologías de todo mundo, e não faltaram os que viram em certas cenas de Tassili, a “capilla Sixtina” da arte rupestre africana, a recreação de abduções á cinco mil anos.
Que classe do fenómeno enfrentávamos?
Que interpretação tinham as pessoas de toda classe, condição, época histórica e formação intelectual tivessem descrito encontros com criaturas desconhecidas que os conduziram a lugares desconhecidos para ser submetidos a provas, inseminados ou monitorizados ao extremo?
Hoje, quem desconfiam da palavra destas testemunhas abdicam por explicações psicológicas mais ou menos elaboradas.
Para eles, as terríveis visões de agressores nocturnos que se deslizam ao interior dos dormitórios de suas vítimas são o fruto de alterações do sonho ou de personalidades propensas à fantasia. Mas, que eu saiba, nenhuma visão deixa cicatrizes.
E não se conhecem “terrores nocturnos” capazes de gerar reacções de stress - pós - traumático como as que se produzem em vítimas de violações, guerras ou actos de terrorismo.
Inclusive John Mack, eminente catedrático de Psiquiatria da Universidade de Harvard e prêmio Pulitzer, terminou convencido da veracidade das abduções, defendendo até a morte.
A recente estréia de um longa metragem de sucesso filmado em formato de falso documentá rio tem reavivado de novo o debate.
O mero fato de propo-lo convida-nos a explorar todas as teorias.
Desde as psicológicas às que defendem investigadores como John Keel, Andreas Faber-Kaiser ou Salvador Freixedo, que sustentam que nossa espécie é uma sorte de experimento de granja que, de tanto em tanto, é controlado por seus criadores.
Ainda que custe crê-lo, os que abduzem se comportam - se desse modo: seleccionam uns poucos sujeitos, vigiam-nos durante gerações –há casos que aparecem a documentar–, lhes implantar algo para os vigiar de perto e os reintegram na sua sociedade.
Será isso?
Somos propriedade deles”, como disse Charles Fort, avô dos modernos coleccionistas de mistérios?
E se o fosse - mos, porque seria?!

Inf - Más Allá de la Ciencia252
www.masalladelaciencia.es

Epigrafista Carlos Pallán, asegura que los antiguos mayas en ningún texto dejaron escrito que en 2012 sería el fin del mundo

Idioma Español...

Ante la proximidad del año 2012, fecha alrededor de la cual diversos sectores de la población mundial especulan acerca de una “transformación profunda” de la humanidad, e inclusive sobre su fin, el epigrafista Carlos Pallán Gayol, del Instituto Nacional de Antropología e Historia (INAH-Conaculta), expresó categórico que en lo que respecta a los antiguos mayas “en ningún texto dejaron escrito que en 2012 sería el fin del mundo, porque incluso manejaron fechas posteriores a ese año”.

De acuerdo con el director del Acervo Jeroglífico e Iconográfico Maya (Ajimaya) del INAH, tal creencia es moderna y su origen puede rastrearse a la década de los 70 del siglo XX, con las primeras publicaciones de carácter esotérico en las que se “pronostica” el término de la civilización humana, coincidiendo con el décimo tercer ciclo B’ak’tun en la cuenta larga del calendario maya, que correspondería al 21 de diciembre de 2012.

http://trinityatierra.files.wordpress.com/2009/12/2012tortuguero1.jpglos aproximadamente 15 mil textos glíficos registrados hasta ahora y que han sido localizados a lo largo del tiempo en distintos sitios del área maya, únicamente en dos inscripciones existe la mención del año 2012, puntualizó el también arqueólogo, quien imparte el curso sobre Mitología y Religión Maya del Periodo Clásico, en la Escuela Nacional de Antropología e Historia (ENAH).

“Conforme la correlación GMT + 2 (Goodman-Martínez-Thompson, más dos días) que utilizan los epigrafistas para convertir las fechas mayas al calendario gregoriano, la fecha exacta sería el 23 de diciembre de 2012 y no el día 21. Ésta se halla registrada en el Monumento 6 de Tortuguero y en un fragmento encontrado en Comalcalco, ambas zonas arqueológicas de Tabasco y relativamente cercanas entre sí”.

Para el epigrafista Carlos Pallán es importante contextualizar estos testimonios arqueológicos. De esa manera, “en la inscripción de Tortuguero se alude a una fecha contemporánea a quienes hicieron el monumento en el siglo VII d.C., y de repente, en el texto jeroglífico, se emplea lo que se llama un número de distancia que nos lleva trece siglos adelante, al 21 de diciembre de 2012.
“Ahora, ¿qué nos dice el Monumento 6 que va a ocurrir en esa fecha?, lo que nos dicen explícitamente es que va a concluir un periodo. Los mayas siempre celebraban los finales de periodo como hoy en día festejamos los aniversarios: los lustros, las décadas, el centenario o el bicentenario de un hecho histórico, pero eso no quiere decir que se vaya a acabar el mundo”.

A diferencia de las sociedades modernas —dijo Pallán Gayol, investigador de la Coordinación Nacional de Arqueología del INAH—, para los antiguos mayas el tiempo no era algo abstracto, estaba conformado de ciclos y éstos a veces eran tan concretos que tenían nombre y se podían personificar mediante retratos de seres animados, por ejemplo, el ciclo de 400 años estaba representado como un ave mitológica.

Más que una obsesión por el tiempo, los mayas se preocupaban por efectuar rituales que de algún modo garantizaran que el ciclo por venir sería propicio. “Para el caso particular de la mención de 2012, sí se nota cierta insistencia en que aun en fecha tan distante se va a conmemorar un determinado ciclo calendárico. Éste ha sido el meollo de la confusión.

“Algunas veces se han dicho cosas tan absurdas como que los antiguos mayas no conocían más allá de este ciclo o que una vez llegado este periodo el tiempo se acabaría. Ellos (los mayas) usaban ciclos gigantescos, inclusive de miles de millones de años por medio del sistema de la cuenta larga y que también era común para otras culturas de Mesoamérica como la istmeña o mixe-zoque.

“Lo esencial es que los mayas jamás mencionan que se vaya a acabar el mundo ni el tiempo”, subrayó el epigrafista del INAH.

Carlos Pallán abundó que en este mismo sentido, el pasaje concreto del Monumento 6 de Tortuguero es muy breve y simplemente dice que una vez que se cumpla el décimo tercer B’ak’tun, el 23 de diciembre de 2012, descenderá del cielo Bolon Yokte’ K’u, es decir, el dios — o dioses— de los Nueve Pilares”.

Lo anterior, señaló, “no debe interpretarse como un evento catastrófico, pues los mayas manejaron fechas posteriores a 2012. Incluso en el Templo de las Inscripciones de Palenque se mencionan fechas que ocurren más de dos mil años después, es decir, en 4772. Ellos (los mayas) jamás pensaron que el tiempo terminaría en nuestra época, lo que nos refleja la conciencia que alcanzaron sobre el tiempo, a partir del desarrollo matemático y de la escritura.

“Al saber esto algunas personas se decepcionan porque suponían que los antiguos mayas nos habrían dejado mayores datos para interpretar nuestra actualidad, pero en general eran muy concisos, incluso para referirse a eventos de su tiempo”.

Uno de los intereses de los mayas era legitimar su poder mediante calendarios, y vinculaban a quienes gobernaban con algo más grande, ya fuera con dioses que habían nacido años atrás o bien con complejas narrativas míticas.

A través de un método integral, que abarca la epigrafía, la arqueología, la etnohistoria, la etnografía, e inclusive la lingüística para aclarar el significado de nombres de deidades, lugares míticos, etcétera, el curso sobre Mitología y Religión Maya del Periodo Clásico que imparte el maestro Carlos Pallán, tiene como objetivo realizar interpretaciones sustentadas en torno a estos aspectos.

“Lo que se persigue con el curso —concluyó— es que el alumno forme una conciencia más crítica sobre el tema dejando de lado exageraciones o especulaciones. Y para lograrlo el método es sencillo, se trata recurrir a las fuentes de primera mano como textos jeroglíficos y la literatura colonial, además de hacer una relación con el pensamiento mesoamericano en general”.


Fuente: (INAH) http://dti.inah.gob.mx/index.php?option=com_content&task=view&id=4471&Itemid=329

Gracias ((Keith) ;)

terça-feira, 20 de julho de 2010

Contacto de 4 grau...

Sinopse:

Contatos de Quarto Grau é um thriller provocativo ambientado em uma pequena cidade do Alasca, onde misteriosamente desde a década de 60 todos os anos são registrados um grande número de desaparecimentos.

Apesar das diversas investigações do FBI, a verdade nunca foi revelada. Quando a psicóloga Dr. Abigail Tyler (/Milla Jovovich/) começa a gravar suas sessões com pacientes traumatizados acaba descobrindo as mais perturbadoras evidencias de abduções alienígenas, jamais reveladas ao público.

Veja os fatos documentados por filmagens reais e tire suas conclusões.

Assistir ao Filme :

http://www.megavideo.com/?v=84X5291B

Esperemos que seja do vosso agrado.

Se apresenta mais um caso real "ou não" passado para filme, uma das melhores formas de entender realmente o que ocorreu e se passa ao nosso redor.

Tire as suas próprias conclusões...

Hopkins, autoridade na questão das abduções, revela sua opinião a respeito do filme Contatos de 4º Grau

http://www.ufo.com.br/index.php?arquivo=notComp.php&id=4600

sábado, 17 de julho de 2010

F.A.O.E 2010

F.A.O.E

Fotografia Aérea Onde Estiver

Este projeto se destina a que todos os amantes da fotografia e Ufologia, possam desfrutar de registros anômalos aéreos, por parte de suas câmaras fotográficas, e mostrar estas para a comunidade ufológica!

04/09/2010

Esta será a data a memorizar para esta mega-operação fotográfica mundial.

Para participar só precisa de uma câmara fotográfica e boa disposição.

A hora poderá ser à sua escolha como o local também, o objetivo é tirar fotografias aéreas, onde apanhe o céu ou paisagem.

O importante é apanhar sempre o céu!

Devido as câmaras fotográficas terem a capacidades de detectar anomalias não visíveis aos nossos olhos esperamos captar algumas destas anomalias.

Quantas mais pessoas aderirem maiores as possibilidades de termos imagens inéditas para divulgação na comunidade Ufológica.

Convide os seus amigos, familiares para participar neste megaevento fotográfico.

Depois poderá enviar as suas fotos para análise e publicação em baixo mencionado neste folheto informativo.

Divulgue e passe esta iniciativa para um amigo ou familiar.

Para todos que participarem: é importante enviarem junto com as fotos dados sobre a câmara fotográfica utilizada assim como o filme, dados sobre o local da fotografia (cidade, país, etc.), horário, data e dados pessoais básicos.

Resultado do ultimo F.A.O.E 2009...

http://ufoportugal.blogspot.com/2009/09/resultado-da-fofografia-aerea-onde.html

Todas as fotos deverão ser enviadas para

nuno-asl@sapo.pt

http://br.groups.yahoo.com/group/UFO_PORTUGAL/

Nuno Alves

GUCIT - V.O.E

ufo_portugal

Nuno Alves
Grupo de estudos e Investigação Ovni